Wearables: Uma garota, um Arduino e um pouco de criatividade

Wearables

Estreando um post aqui no Embarcados, vamos  escrever sobre o que mais faço atualmente: projeto de wearables! Mas o que é isso? Como se pronuncia? Hahahaha eu também demorei pra aprender (inclusive até paguei mico num vídeo porque falei errado).

Os “uérebous” ou traduzindo livremente para o português são circuitos vestíveis, ou seja, aquilo que você usa junto ao corpo como roupas e acessórios. Provavelmente já deve ter visto aqueles relógios ou pulseiras que monitoram batimentos cardíacos ou pressão (figura 1), etc…

Figura 1 – Relógios inteligentes
Fonte: http://www.stylourbano.com.br/wp-content/uploads/2015/12/smartwatch-lineup-android-wear-pebble-gear-fit-min.jpg

Enfim, mas há wearables voltados para diversas áreas, inclusive saúde. O que faço atualmente é um pouco mais divertido, são vestíveis para entretenimento.

A coisa começou por acaso…passei muito tempo mexendo com Arduino, como hobby. Comprava um monte de módulo e ficava brincando com meu Arduino Uno ou Mega. E o pessoal sempre questionava: Você não vai fazer nenhum projeto? E eu vi que existia uma família de Arduinos voltados para parte de vestíveis e resolvi me aprofundar: Lilypad (figura 2).

Figura 2 – Circuito com Arduino Lilypad
Fonte: https://i.vimeocdn.com/video/437219063.jpg?mw=1920&mh=1080&q=70

A Lilypad é a versão mais fina do Arduino, com 0,8 mm de espessura e 50 mm de diâmetro, faz tudo que um Arduino Uno faz, com a vantagem de ser lavável e costurado sobre uma roupa. A alimentação de uma bateria de celular de 3,7V já é mais que suficiente pra coisa funcionar.

Foi então que investi em desenvolver esse tipo de coisa, já que a maioria do pessoal utiliza Arduino para automação residencial e robótica…sendo que há muita coisa a ser desenvolvida, inclusive roupas que acendem!

Nossa, parece fantástico ter uma roupa com LED acendendo! Mas, pra quê eu quero uma roupa que acende?

Aqui no Brasil não parece popular, mas no exterior há uma grande divulgação destes wearables. Podem ser vistos em passarelas, eventos de tecnologia, cosplay, divulgação, entre muitas outras possibilidades.

Figura 3 – Robotic Spider Dress
Fonte: https://iqglobal.intel.com/wp-content/uploads/SD_DSC5347_smallweb.jpg

Na figura 3, temos um vestido desenvolvido com um Intel Edison que faz o movimento de patas de aranha na parte superior do vestido. E essa é apenas uma das muitas coisas que podem ser feitas em vestíveis!

Tenho levado um pouco disso para eventos que participo como palestrante. Inicialmente com meu amigo Guilherme, fizemos alguns projetos juntos que provavelmente vocês viram em alguma rede social: camiseta do Homem de Ferro, Bandana com LEDs, gravata musical, entre outros…

Figura 4 – T-shirt Iron Man
Fonte: http://arduinandocomg.wix.com/comg#!Vestindo-a-plataforma-Arduino/c1kw6/1

Como o Gui agora está trabalhando em outro local (fazíamos juntos os projetos no horário de almoço, trabalhávamos na mesma empresa), agora estou fazendo sozinha, com ajuda de alguns amigos de vez em quando.

Bem, a T-shirt Iron Man será parte de um Workshop que farei na Campus Party 2016, no próximo dia 29. Para quem quiser por a mão na massa (ops, na linha e agulha pra costurar rsrs) pode participar, só adquirir um kit vendido pela Tato Equipamentos  e utilizar o cupom de compra B8Y02F768259H.

E aí? Vamos fazer circuitos vestíveis? 🙂