uC/OS for Makers - RTOS da Micrium grátis para startups, estudantes e makers

uc/os for makers

Atualmente estamos vivendo um turbilhão de desenvolvimento de ideias e produtos voltados para Internet Das Coisas, ou IoT (Internet Of Things), e para o público maker. Além do mais, a iniciativa empreendedora está incrivelmente em evidência no mercado de trabalho atualmente. Não dá para negar isso. Com uma ideia em mente, um plano de negócios desenhado, investimento (seja próprio ou obtido por meio de fundo de investimento, investidor anjo, etc) e muito suor, empreendedores correm atrás de seus sonhos.

 

Tendo em vista que ter investimento para criar a empresa e contratar funcionários é um gasto muito grande, adquirir licenças de ferramentas de desenvolvimento comerciais, quando necessário, passa a ser um obstáculo considerável, muitas vezes impeditivo. Para ajudar os empreendedores criadores de start-ups focadas em produtos relacionados à área de sistemas embarcados, a Micrium está disponibilizando uma licença exclusiva para eles, sem custo algum. Existem algumas regras que devem ser respeitadas. A licença é oferecida para empresas que tenham um faturamento abaixo de 100.000 dólares ou investimento abaixo de 1 milhão de dólares. Essa iniciativa é chamada de uC/OS for Makers.

 

Para essas empresas é muito interessante essa iniciativa pois não somente o kernel comercial do μC/OS-III será disponibilizado, mas sim uma pilha completa para se trabalhar com Internet Of Things. As pilhas de TCP/IP, USB Host, USB Device, ModBus e sistema de arquivos será oferecida gratuitamente para o empreendedor. Uma outra ferramenta da Micrium para inspeção da memória do sistema, o μC/Probe, também entra nesse pacote.

 

Além disso, toda o documentação, vídeos e seminários de treinamento serão disponibilizados.

 

Que incentivo para usar o RTOS da Micrium, hein!?

 

Mas não são somente as start-ups que irão tirar vantagem dessa iniciativa. O público maker, hobbistas, estudantes e professores poderão obter a licença gratuita para esse pacote de ferramentas sensacional da Micrium. No entanto os dois últimos podem obter mais privilégios. Existe uma licença diferenciada para eles, o que lhes oferece materiais de treinamento para uso em classe e cursos na instituição de ensino relacionada.

 

Veja como se inscrever nesse programa e as licenças existentes para as soluções da Micrium aqui.

 

 

Devo utilizar um RTOS?

 

Quando usar um sistema operacional de tempo-real num projeto é uma questão muito subjetiva. Sendo um projeto simples, em que o overhead apresentado por um RTOS é considerável, usar uma solução bare-metal pode ser a melhor escolha. Já em sistemas mais complexos, em que muitas tarefas devem ser executadas, tal como gerenciamento de interfaces externas, memórias, interação com o usuário, etc, o uso de um kernel com escalonador preemptivo torna-se aconselhável, para não dizer necessário.

 

Para aqueles que nunca trabalharam com um sistema operacional de tempo-real, digo que desenvolver um projeto que faça uso desse tipo de serviço traz consigo um pacote de vantagens, tais como:

  • Abstração de tempo: o kernel é responsável por executar as tarefas no devido tempo, sem que a aplicação se preocupe com isso;
  • Manutenabilidade, escalabilidade e modularização: cada uma das tarefas criadas pela aplicação é executada isoladamente e, dessa forma, tem a responsabilidade de gerenciar os recursos do seu respectivo módulo;
  • Planejamento de tarefas de uma equipe: uma vez que os módulos do projeto são muito bem definidos, há a necessidade de se estabelecer a interface entre eles. Uma vez que essas atividades são definidas no projeto, ele pode ser alocado entre diferentes membros da equipe e ser desenvolvido em paralelo;
  • Facilidade em realização de testes: os testes de um módulo são mais fáceis de serem executados dado que a sua interface esteja muito bem definida.

 

 

Saiba mais sobre RTOS

 

Desenvolvendo um RTOS: Introdução

Sistemas Operacionais de Tempo Real - Introdução

Arquitetura de Software em Sistemas Embarcados

NEWSLETTER

Receba os melhores conteúdos sobre sistemas eletrônicos embarcados, dicas, tutoriais e promoções.

Obrigado! Sua inscrição foi um sucesso.

Ops, algo deu errado. Por favor tente novamente.

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Henrique Rossi
Engenheiro eletricista com ênfase em eletrônica e pós-graduado em Engenharia de Software. Comecei um mestrado, mas o interrompi. Especialista na área de sistemas embarcados, com mais de 12 anos de experiência em desenvolvimento de firmware (sistemas baremetal e baseados em RTOS) e Linux Embarcado. Atualmente sou administrador do site Embarcados, trabalho num fabricante de Set-Top Box e atuo como consultor/desenvolvedor na área de sistemas embarcados.

8
Deixe um comentário

avatar
 
3 Comment threads
5 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
Rafael GebertHenrique RossiEder AndradeRafael Dias Recent comment authors
  Notificações  
recentes antigos mais votados
Notificar
Rafael Gebert
Visitante
Rafael Gebert

Ótima recomendação Henrique! Acredito que futuramente iriei precisar utilizar um RTOS... Tenho uma pergunta: Considerando que já tenho resolvido USB e stack TCP/IP qual seria o RTOS mais recomendado, FreeRTOS ou uC/OS? Alguém já teve oportunidade de testar/comparar ambos? Obrigado!

Henrique Rossi
Visitante

Olá Rafael!

Uma vez que você faça uso de um RTOS, é importante que todas suas stacks se comuniquem uma com a outra por meio de IPCs oferecidos pelo kernel. Você precisa verificar se as pilhas USB e TCP/IP suportam um dos RTOSs que mencionou. Se as pilhas que possue forem bare-metal, precisa fazer adaptações.

Eu gosto dos dois RTOS, mas se pudesse escolher sem levar em consideração o custo, iria de uC/OS.

Abraços!

Rafael Gebert
Visitante
Rafael Gebert

Obrigado pela resposta! Sim, terei que adicionar semáforos e adicionar a interface mas não vejo problema nisso!
Sabes dizer se o uC/OS tem maior estabilidade ou melhor desempenho? Tu já ouviu falar no CoOS?
Quem sabe futuramente fazer um artigo comparando diferentes RTOS em um mesmo uC (fica de sugestão)?
Obrigado!

Henrique Rossi
Visitante

O que gosto do uC/OS é que ele não utiliza alocação dinâmica para criação de tarefas e IPCs. Ao passo que o FreeRTOS tem um uso muito forte disso.

Já ouvi falar do CoOS mas não sei te dizer se é bom ou ruim. É uma outra alternativa free para ARM Cortex-M somente, pelo que vi na sua descrição.

Obrigado pela sugestão. Ótima ideia de artigo, e anotada!! 🙂

Abraços

Eder Andrade
Visitante
Eder

Boa recomendação Henrique!

Henrique Rossi
Visitante

Agora é aproveitar!

Rafael Dias
Visitante
Rafael Dias

Ótima iniciativa. Agora não têm porque não usar.

Henrique Rossi
Visitante

Com certeza!