Esquemático

EAGLE
Este post faz parte da série Tutorial EAGLE. Leia também os outros posts da série:

No artigo anterior tivemos um primeiro contato com o EAGLE, conhecemos as suas bibliotecas de componentes nativas e exploramos alguns projetos-exemplo. Neste artigo veremos passo a passo a criação de um novo projeto e o desenho de um esquemático a partir do zero.

 

 

Criando um novo projeto no EAGLE

 

Para criar um novo projeto devemos abrir o “Control Panel” do EAGLE, como vimos na introdução da série. No menu superior, devemos clicar em “File > New > Project”. Veremos no “Control Panel” que surgirá uma nova pasta dentro da pasta “Projects/eagle” com o nome “New project”. Nesta pasta serão armazenados todos os arquivos relativos ao projeto. Estes arquivos podem ser encontrados navegando até a pasta “eagle”, que foi criada durante o processo de instalação do EAGLE.

 

É recomendável alterar o nome do projeto. Neste exemplo vamos chamar nosso novo projeto de “Amplificador”.

 

Projeto “Amplificador” dentro da pasta de projetos do EAGLE.
Figura 1: Projeto “Amplificador” dentro da pasta de projetos do EAGLE.

 

A “bolinha” verde ao lado do nome do projeto indica que o projeto está aberto. Para fechar ou abrir um projeto basta clicar com o botão direito sobre o seu nome no “Control Panel” e selecionar “Close Project” ou “Open Project”. É possível abrir e editar arquivos de um projeto que esteja fechado, mas é recomendável sempre abrir o projeto antes de realizar alterações.

 

 

Criando o esquemático

 

A primeira coisa a se fazer no projeto da nossa PCI é adicionar um esquemático ao projeto recém-criado. Para tal, devemos clicar com o botão direito sobre o nome do nosso projeto e delecionar: “New > Schematic”. Será criado um arquivo chamado “untitled.sch” que será aberto automaticamente em uma nova janela. O bom senso nos diz que a primeira coisa a fazer é salvar este novo arquivo com um nome apropriado clicando em “File > Save”.

 

O EAGLE sempre sugere que os arquivos dos projetos sejam salvos nas pastas dos respectivos projetos. É altamente recomendável manter este padrão, então tudo que temos a fazer é alterar o nome do arquivo e salvá-lo na pasta sugerida pelo EAGLE. Chamaremos este arquivo de “amplificador.sch”. Após salvar o arquivo, poderemos vê-lo no “Control Panel” de EAGLE dentro da pasta do projeto.

 

Arquivo “amplificador.sch” dentro do projeto “Amplificador”.
Figura 2: Arquivo “amplificador.sch” dentro do projeto “Amplificador”.

 

O próximo passo é adicionar os componentes ao esquemático. Há duas maneiras para fazermos isso: a primeira é clicando na ferramenta “Add” na barra de ferramentas no lado esquerdo da janela, e a segunda é digitando o comando “add” na linha de comando (logo abaixo do menu superior e da barra de ferramentas superior), conforme exibido na figura 3:

 

Ferramenta “Add” na barra de ferramentas à esquerda, ou comando “add” na linha de comando acima.
Figura 3: Ferramenta “Add” na barra de ferramentas à esquerda, ou comando “add” na linha de comando acima.

 

O comando “Add” fará surgir uma nova janela (sobreposta à janela do esquemático) com todas as bibliotecas do EAGLE e seus respectivos componentes. Caso a janela esteja vazia e os componentes e/ou bibliotecas não apareçam, será preciso fechar esta janela, ir até o “Control Panel” do EAGLE, clicar com o botão direito sobre a pasta “Libraries > lbr” e selecionar “Use all”. As bolinhas cinzas ao lado dos nomes das bibliotecas (no “Control Panel”) ficarão verdes e as bibliotecas estarão disponíveis para serem usadas com o comando “Add”.

 

Janela para inserção dos componentes no esquemático.
Figura 4: Janela para inserção dos componentes no esquemático.

 

Agora tudo que temos a fazer é selecionar os componentes da nossa PCI e adicioná-los ao esquemático. Aqui surge a tarefa de encontrar os componentes que queremos em meio a tantas bibliotecas, o que pode tomar um pouco de tempo para quem ainda não tem intimidade com o EAGLE. Felizmente existe um campo de busca para nos ajudar a filtrar alguma opções baseado nos nomes dos componentes, mas sua utilização pode não ser muito óbvia.

 

Por exemplo, vamos tentar localizar o circuito integrado LM741. Se digitarmos LM741 no campo “Search” e pressionarmos a tecla “Enter” veremos a mensagem “Sorry, no match”. Isso significa que não existe nenhum componente nas bibliotecas do EAGLE com o nome “LM741” (mas sabemos que ele existe, e está dentro da biblioteca “linear”). Para encontrá-lo devemos digitar no campo de busca o texto “LM741*” e veremos que existem duas variações do LM741: o LM741D e o LM741P. O “*”, quando incluído no início e/ou no final do nome do componente no campo “Search”, diz ao EAGLE para procurar por qualquer componente que tenha o nome composto pelo texto digitado. Se inserirmos o texto “*LM741” na busca também não encontraremos nada, pois não existe nenhum componente no EAGLE cujo nome termine com o texto “LM741”. Tente fazer o teste digitando no campo “Search” os textos “7405”, “*7405”, “7405*” e “*7405*” para entender exatamente como o “*” funciona.

 

Buscando pelo LM741 no EAGLE
Figura 5: Buscando pelo LM741

 

Agora que já sabemos localizar os componentes que nos interessam só precisamos encontrá-los e inseri-los no esquemático. Basta localizar o componente desejado na janela do comando “Add” como acabamos de ver e clicar o “OK” (ou um clique duplo sobre o nome do componente). A janela do comando “Add” se fechará e o componente selecionado surgirá no esquemático para ser colocado onde o usuário desejar. Vamos prosseguir com nosso projeto adicionando todos os componentes necessários para fazermos um simples amplificador.

 

Além do LM741P foram incluídos os conectores MSTBA4 e MSTBA2. Os resistores e capacitores utilizados estão na biblioteca “rcl” (tente identificá-los). Também utilizamos o componente “GND”, que não é um componente real, mas sim um ponto de conexão à terra (tudo que for conectado a um componente “GND” será tratado pelo EAGLE como se estivesse conectado ao terra do circuito).

 

Para mover um componente que já foi posicionado é preciso usar o comando “Move”, digitando “move <nome_do_componente>” na linha de comando ou clicando na ferramenta “Move” na barra de ferramentas à esquerda.

 

Da mesma forma, para inserir ou alterar os valores dos componentes é preciso usar o comando “Value”, digitando “value <nome_do_componente> <valor>” na linha de comando ou clicando na ferramenta “Value” à esquerda. No caso dos valores, devemos perceber que nem todos os componentes podem ter seus valores alterados. Por exemplo, se tentarmos alterar o valor do componente IC1 o EAGLE exibirá uma mensagem de alerta pois não faz sentido atribuir um valor ao LM741 como se faz a um resistor.

 

Após inserirmos todos os componentes e atribuirmos os valores aos resistores e capacitores, o último passo para finalizarmos o esquemático é fazer as conexões elétricas entre os componentes. Fazemos isso através do comando “Net”, digitando “net” na linha de comando ou clicando na ferramenta “Net” á esquerda. Após acionar o comando “Net”, basta clicar em algum terminal de algum componente e veremos uma linha verde (que o EAGLE chama de “Net”) que representa as conexões entre os componentes. Após fazermos todas as conexões necessárias já teremos o mínimo necessário para passarmos para a próxima etapa: a criação do layout da PCI.

 

Esquemático final no EAGLE
Figura 6: Esquemático final no EAGLE

 

Neste artigo vimos as ferramentas básicas para criarmos um esquemático do zero. No próximo artigo veremos como gerar o layout da nossa PCI a partir do esquemático que criamos aqui. Por enquanto, sugerimos que o usuário tente incrementar o circuito que fizemos aqui e explore as outras ferramentas da barra de ferramentas à esquerda. Continuaremos o desenvolvimento de nossa PCI no próximo artigo.

 

 

Artigos da série "Tutorial EAGLE"

 

 

Outros artigos da série

<< Introdução ao Cadsoft EagleLayout >>
Este post faz da série Tutorial EAGLE. Leia também os outros posts da série:
NEWSLETTER

Receba os melhores conteúdos sobre sistemas eletrônicos embarcados, dicas, tutoriais e promoções.

Obrigado! Sua inscrição foi um sucesso.

Ops, algo deu errado. Por favor tente novamente.

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Deixe um comentário

avatar
 
  Notificações  
Notificar