Como usar o Transistor PNP

Transistor PNP

Uma dúvida muito comum entre alguns iniciantes, e até mesmo veteranos, com projetos eletroeletrônicos é a diferença entre os transistores NPN e PNP. Onde aplica-los? Qual seu funcionamento? A seguir, vamos sanar essas dúvidas e aprender sobre esses componentes tão fundamentais para algumas situações no mundo da eletroeletrônica, desta vez aplicando o transistor PNP.

 

Antes de argumentarmos, vamos conhecer as diferenças entre os transistores NPN e PNP. São constituídos, fisicamente, por junções de cristais, os quais são dopados, alterando suas características elétricas para atender o funcionamento desejado.

 

O transistor NPN possui suas junções NP uma voltada contra a outra, com o cristal P (positivo) para as costas da outra junção, formando, então, o transistor de junção bipolar (TJB) NPN. Esse é acionado com carga positiva em relação ao emissor.

 

TJB NPN.
Figura 1: TJB NPN.
Simbologia do TJB NPN.
Figura 2: Simbologia do TJB NPN.

 

O transistor PNP possui suas junções PN uma voltada contra a outra, com o cristal N (negativo) para as costas da outra junção, formando, então, o transistor de junção bipolar (TJB) PNP. Esse é acionado com carga negativa em relação ao emissor.

 

TJB PNP.
Figura 3: TJB PNP.
Simbologia do TJB PNP.
Figura 4: Simbologia do TJB PNP.

 

No circuito a seguir, podemos observar a aplicação correta de um transistor PNP, podendo ser aplicada a qualquer utilização no dia-a-dia, até mesmo em um sistema de automação residencial utilizando-se uma placa Arduino, por exemplo. Segue o passo-a-passo.

 

1° Passo: Ic (Corrente da Carga)

 

A carga mencionada no exemplo será um RELÉ, cuja bobina é de 5V, ou seja, ele necessita de uma tensão de 5V para que seus contatos NF (normalmente fechado) e NA (normalmente aberto) comutem. Também necessita de uma corrente mínima (Ic: corrente de coletor) para gerar um campo magnético em sua bobina, e assim obter o funcionamento desejado. Calculamos da seguinte maneira:

 

Ic \text{(Corrente de coletor)}=5V/80=0,625 A=62,5 mA

 

Relé SRD-05V-DC-SL-C.
Figura 5: Relé SRD-05V-DC-SL-C.

 

Isso indica que para acionar a carga o circuito precisará utilizar de um transistor que tenha o valor “Corrente de Coletor” (encontrado em seu datasheet) superior a 62,5 mA. Selecionamos então o transistor BC558.

 

Fragmento 01 Datasheet BC558.
Figura 6: Fragmento 01 Datasheet BC558.

 

2° Passo: Ib (Corrente da Base)

 

A corrente da base é imprescindível no momento de executar um projeto utilizando transistor, pois é essa corrente que determina o modo de operação do transistor, se vai estar saturado ou em corte. Quem vai definir isso na prática é um componente muito importante no circuito de acionamento de um transistor, o Resistor de Base. Segue o cálculo a ser feito para localizar Ib:

 

Fragmento 02 Datasheet BC558.
Figura 7: Fragmento 02 Datasheet BC558.

 

Ib \text{(Corrente da base)}=\frac{Ic \text{(Corrente de coletor)}}{Ganho}=\frac{62,5mA}{120}=520 uA

 

3° Passo: Tensão do Resistor de Base

 

Para calcularmos o Rb (Resistor de base) precisamos descobrir primeiro a tensão desse resistor da base (VRb). A tensão do VRb é calculada da seguinte maneira:

 

V_{Rb}=V_{CC}-V_{EB}=6-0,85V

 

V_{Rb}=5,15V

 

O valor VEb é encontrado no datasheet do transistor, neste caso em 0,85V, média entre 0,7V e 1V. Observe um fragmento do datasheet para melhor entendimento.

 

Fragmento 03 Datasheet BC558.
Figura 8: Fragmento 03 Datasheet BC558.

 

4° Passo: Resistor de Base

 

Logo, o Resistor da Base do Transistor (Rb) é calculado seguindo a equação:

 

\text{Resistor de Base}=\frac{V_{Rb}\text{(Tensao do Resistor de Base)}}{Ib\text{(Corrente de base)}}= \frac{5,15V}{0,000520 A}=9903 \Omega

 

Na prática, devido aos valores comerciais de resistores, utilizaremos o resistor de 10kΩ.

 

5° Passo: Pc (Potência do coletor)

 

O Transistor BC558, que foi o selecionado para nossa aplicação, suporta 625 mW de potência. Para descobrirmos se o consumo da carga aplicada se enquadra nas características, realizamos a seguinte equação:

 

Fragmento 04 Datasheet BC558.
Figura 9: Fragmento 04 Datasheet BC558.

 

Temos então a seguinte equação, aderindo os valores:

 

Utilizando uma fonte de 6VCC e uma carga de 5V (Bobina do Relé), utilizamos o valor VEC (Tensão Coletor – Emissor) de 6V - 5V da carga, ou seja o valor de VEC na prática será de 1V.

 

\text{Potencia do Coletor}=1V*62,5 mA=62,5mW

 

Enquadra-se perfeitamente dentro das condições de funcionamento do nosso transistor, agora vamos analisar o circuito na prática.

 

Condição 01, com a chave aberta (poderia ser também a saída de um microcontrolador ou outro sistema de comando), temos corrente circulando no contato NF (normalmente fechado) do relé. O transistor encontra-se em condição de corte (chave aberta), não havendo a passagem de corrente pela base, logo sem corrente entre coletor-emissor.

 

Situação 01 – Transistor PNP - Atuação Prática.
Figura 10: Situação 01 – Transistor PNP - Atuação Prática.

 

 

Condição 02, com a chave fechada (poderia ser também a saída de um microcontrolador ou outro sistema de comando), temos corrente circulando no contato NA (normalmente aberto) do relé. O transistor encontra-se em condição de saturação (chave fechada), havendo a passagem de corrente pela base, logo também há circulação de corrente entre coletor-emissor.

 

Situação 02 – Transistor PNP - Atuação Prática.
Figura 11: Situação 02 – Transistor PNP - Atuação Prática.

 

Quer saber mais sobre o funcionamento do Transistor PNP projetando com o datasheet e sua aplicabilidade em Eletrônica Digital? Não perca a vídeo aula abaixo feita pelo Canal Eletrônica Fácil através do Professor Rodolpho Chrispim de Oliveira.

 

 

Aproveite e se inscreva no canal Eletrônica Fácil e fique por dentro de todos os assuntos do mundo da eletroeletrônica.

NEWSLETTER

Receba os melhores conteúdos sobre sistemas eletrônicos embarcados, dicas, tutoriais e promoções.

Obrigado! Sua inscrição foi um sucesso.

Ops, algo deu errado. Por favor tente novamente.

Rodolpho Chrispim de Oliveira
Tecnólogo em Automação Industrial com experiência no desenvolvimento de placas eletrônicas e projetos eletrônicos com microcontroladores para diversas soluções. Atua no ensino técnico de eletroeletrônica e programação e é criador do canal do Youtube Eletrônica Fácil, onde atualmente possui 70.000 Inscritos e mais de 300 vídeo aulas sobre as diversas áreas do mundo da eletroeletrônica. Interessado em inovar na área de aprendizado técnico através de vídeo aulas com didática simples e com foco no aprendizado de todas as pessoas interessadas em evoluir profissionalmente. Sua meta é empreender e inovar com foco na evolução técnica do mundo da eletroeletrônica e automação.Canal no Youtube: www.youtube.com/eletronicafacil Site Oficial: www.eletronicafacil.net Linkedin: https://www.linkedin.com/in/rodolpho-chrispim-de-oliveira-7ab2b231/

5
Deixe um comentário

avatar
 
2 Comment threads
3 Thread replies
4 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
Vinícius O. SantosRodolpho Chrispim de OliveiraLuis Felipe KunzlerYuri LimaJosue Recent comment authors
  Notificações  
recentes antigos mais votados
Notificar
Vinícius O. Santos
Visitante
Vinícius O. Santos

Rodolpho Chrispim, tenho uma dúvida, a fonte de tensão 5v que alimenta meu microcontrolador pode ser a mesma fonte de tensão para ligar no emissor de um transistor pnp que acenderá 20 led,s de 2v a 40mA cada.

Josue
Visitante
Josue

Parabéns, Ótimo artigo!
Rapaz, O que seria este 80 na seguinte forma? aonde encontrou ele?
Ic(Corrente de coletor)=5V/80=0,625A=62,5mA

Obrigado.

Yuri Lima
Visitante
Yuri Lima

Cara é o valor da resistência da bobina do rele!

Luis Felipe Kunzler
Membro
Luis Felipe Kunzler

Ia perguntar a mesma coisa, haha. Só pra corrigir um erro de digitação: não é 0,625A e sim 0.0625A 😉