1 Comentário

Telas de toque em produtos

Umas das formas de agregar valor a um produto é conquistando o cliente através do design e experiência de uso. É disto que iremos tratar neste post.

Introdução

Com a chegada da terceira revolução industrial após a segunda guerra mundial (1945), alguns dos pontos impactantes foi a chegada da internet, avanços da eletrônica, robótica e informática.  Desde então a relação homem-máquina tem apenas se intensificado com um aumento expressivo de dispositivos eletrônicos que cercam nosso dia a dia, de forma a nos auxiliar em atividades cotidianas.

Tendo em vista a alta aceitação destes dispositivos por parte da população, o mercado tecnológico possui cada vez mais potenciais clientes e, em contrapartida, enfrenta cada vez mais concorrentes de toda parte do globo. Investir em pontos que agregam valor para os produtos está cada vez mais inevitável e uma das partes importantes é o design e a experiência de utilização.

Barateamento

O aparelho celular possui um grande papel na viabilização do uso das telas de toque. Mesmo com o alto preço, a indústria de telefonia móvel apostou na tecnologia como tendência e passou a utilizá-la em larga escala, o que barateou consideravelmente o custo de produção.

De forma geral, os celulares passaram do teclado alfanumérico para o teclado qwerty na medida em que a comunicação via texto começou a se popularizar e ficar mais frequente. Conforme os celulares ficaram com designs cada vez mais elegantes, a tela de toque garantiu seu lugar nos aparelhos e hoje é visto como um requisito quase imprescindível até mesmo nos de baixo custo.

UX e UI­ – Do que estamos falando?

UI – interface de usuário

 De forma simplista, a interface de usuário é o meio que o usuário acessa para chegar no produto ou na solução oferecida pelo fabricante. De forma mais abrangente, a interface homem-máquina de um determinado produto pode ser diversos periféricos, desde um led até um dispositivo de áudio, porém, neste artigo iremos fazer um recorte deste assunto nos limitando a tratar de displays como forma de interface.

UX – Experiência do usuário

De forma simplista, a UX é o campo de estudo que se preocupa em analisar e melhorar o modo que o usuário se sente ao utilizar o produto. O meio principal que o UX utiliza para modelar a experiência do usuário é a interface, fazendo com que ela fique mais fluida e intuitiva.

Figura 1: Exemplo de UI e UX.

Melhorando a experiência do usuário

Mobilidade e menor espaço físico

As telas de toque irá economizar espaço físico na maioria das vezes, principalmente se o seu produto utiliza entrada de texto. Com o espaço que seria gasto em teclado, você pode optar por deixar o produto mais leve e portátil, ou utilizá-lo como um novo compartimento para aumentar baterias e prever expansão de hardware, deixando o produto escalável.

Simplicidade, versatilidade e melhor curva de aprendizado

Técnicas de induzir o usuário a agir como o esperado são cada vez mais eficientes.

Você certamente não irá precisar de um teclado de QWERTY a todo momento no seu dispositivo. Talvez algumas telas só tenha a opção “sim / não”, então pra que um teclado a todo momento disponível?

Além de confundir, excesso de informações assustam e dispersam o usuário, o que faz com que erre em muitas das vezes.

A tela de toque dá ao desenvolvedor muito mais poder de limitar ao usuário na escolha de ações, removendo os botões da tela, alterando o teclado disponível de texto para numérico, etc. O que não acontece com um teclado físico por exemplo: Mesmo você desabilitando determinada tecla na aplicação, ele sempre irá poder apertá-la fisicamente e provavelmente não irá entender o motivo não ter funcionado, ou em algum momento irá ficar confuso com qual das tantas teclas apertar.

Um bom exemplo de produto que requer alta curva de aprendizado, são os terminais de auto atendimento.

Figura 2: Terminal de auto atendimento sendo utilizado.

Desvantagens

Sabemos que há muitos casos em que não se justifica colocar uma tela de toque num dispositivo, entre eles estão produtos de baixíssimo custo, Ultra Low power, produtos com nenhuma ou pouca interação com usuários, entre outros.

Mas há um grande problema que pequenas empresas enfrentam e as fazem desistir de trabalhar com dispositivos gráficos. É o custo de desenvolvimento. Hoje temos muitas opções para trabalhar com touch até mesmo em microcontroladores, entre elas estão: LittlevGL, STemWin, uGFX, TouchGFX e entre outras. Isto faz com que os desenvolvedores não precisem reinventar a roda na hora de desenvolver o seu produto.

Este post foi útil para você? tem sugestões?


Deixe um comentário. Seu feedback é muito importante para mim.

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Receba os melhores conteúdos sobre sistemas eletrônicos embarcados, dicas, tutoriais e promoções.

Engenharia » Telas de toque em produtos
Comentários:
Notificações
Notificar
guest
1 Comentário
recentes
antigos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Wellington Bianchini
Wellington correa Bianchini
30/03/2020 08:24

Parabéns pelo artigo!!! Realmente a tela de toque tem se tornado muito mais presente em nosso dia a dia, como por exemplo nos sistemas de auto pagamento em fast foods…..dando mais agilidade e encurtando as filas….(!!!pensando só em comida?!?!?).

Talvez você goste:

Nenhum resultado encontrado.

Séries

Menu

WEBINAR
 
Porque o RTOS não faz o que eu quero?

Data: 28/10 às 19:30h - Apoio: Mouser Electronics
 
INSCREVA-SE AGORA »



 
close-link