SSP 1.4.0: a nova versão da plataforma Synergy da Renesas

plataforma synergy

A Renesas Electronics oferece em sua linha de produtos a plataforma Renesas Synergy, a qual foi projetada em detalhes de modo a acelerar o processo de desenvolvimento de sistemas embarcados, auxiliando empresas, em projetos complexos, a lançarem um novo produto com maior confiabilidade e desempenho. E para auxiliar ainda mais os usuários, lançou recentemente a nova versão SSP 1.4.0, com novas features que serão citadas ao longo deste artigo.

Observando-se as figuras 1 e 2, fica fácil notar as diferenças entre um processo de desenvolvimento tradicional, o qual consome substancial fatia de tempo no próprio processo de desenvolvimento, e no processo de desenvolvimento utilizando a plataforma Renesas Synergy, com foco total no desenvolvimento do produto.

Processo de desenvolvimento tradicional
Figura 1: Processo de desenvolvimento tradicional - Foco no processo de desenvolvimento.
Processo de desenvolvimento com Renesas Synergy
Figura 2: Processo de desenvolvimento com Renesas Synergy - Foco no produto.

A plataforma Renesas Synergy oferece uma série de ferramentas profissionais, as quais visam facilitar e acelerar o processo de desenvolvimento, tais como:

Ferramentas da plataforma Renesas Synergy.
Figura 3: Ferramentas da plataforma Renesas Synergy.

O SSP está em constante evolução e, com isso, em Março deste ano a Renesas lançou a versão 1.4.0, contendo diversas novidades e, como sempre, entregando um produto de altíssima qualidade. A cada nova versão são mantidos requisitos de certificação padrões da indústria em conformidade com MISRA C:2012 e ISO/IEC/IEEE 12207 no Ciclo de Vida no Desenvolvimento do Synergy (SDLC).

Ciclo de Vida no Desenvolvimento da plataforma Renesas Synergy.
Figura 4: Ciclo de Vida no Desenvolvimento da plataforma Renesas Synergy.

Principais novidades da versão SSP 1.4.0

Esta nova versão do framework tem suporte para o LTE CAT-M1 possibilitando a conexão de dispositivos low power na rede celular. O SSP fornece uma API para que o aplicativo possa configurar e provisionar o modem Quectel BG96, além de fornecer uma Camada de Abstração de Pilha de Rede (NSAL) possibilitando o uso do NetX/NetX-Duo sobre este modem.

Com o LTE CAT M1 o dispositivo pode operar com uma taxa de transferência média (velocidade de upload e download de 375 kb/s no modo half duplex) que permite, por exemplo, a atualização de firmware over-the-air (FOTA).

Visão geral do Framework para Celular.
Figura 5: Visão geral do Framework para Celular.

O framework agora suporta o modo de transferência isócrono (ISO) do USBX possibilitando a implementação do Video Class (UVC) para transporte de mídia em tempo real pela USB, como áudio e vídeos por exemplo. Com esta classe o usuário do Synergy pode desenvolver dispositivos compatíveis com webcams, filmadoras e câmeras digitais.

Diagrama das pilhas USB para host e dispositivo.
Figura 6: Diagrama das pilhas USB para host e dispositivo.

Todos os microcontroladores da plataforma Synergy possuem aceleradores para algoritmos criptográficos implementados em Hardware, em conformidade com as especificações FIPS da NIST, tais como AES, RSA, SHA, GHASH e TRNG. Uma grande novidade nesta versão é o suporte, também acelerado por Hardware, à geração de chaves com criptografia de curva elíptica (ECC). Dentre outras novidades notáveis nesta área, encontram-se:

  • Geração de Chaves com Criptografia de Curva Elíptica (ECC) - (P-192, P-256);
  • Geração e Instalação de Chaves RSA com Raiz Escondida (1024 e 2048 bits);
  • Geração e Instalação de Chaves AES com Raiz Escondida (128, 192 e 256 bits);
  • Geração e Verificação de Assinaturas.

Aprimoramentos também foram realizados na pilha gráfica, a qual passou a suportar JPEG Encoding e Motion JPEG. Por exemplo, dados capturados a partir de uma câmera (RAW), podem ser compactados em formato JPEG para então serem armazenados ou transmitidos conforme os requisitos da aplicação.

JPEG Framework.
Figura 7: JPEG Framework.

Um outro grande diferencial que pode auxiliar inúmeros projetos é o gerenciamento, monitoramento e provisionamento remoto de dispositivos IoT através de SNMP (Smart Network Management Protocol). Este protocolo utiliza um modelo gerente/agente para gerenciar os dispositivos conectados na Internet.  Nesse caso, o gerente fornece a interface entre o gerenciador de rede e o sistema de gerenciamento enquanto que o agente fornece a interface entre o gerenciador de rede e o(s) dispositivo(s) gerenciado(s). O SSP suporta SNMPv3 e utiliza comandos SNMP, MIB e traps.

Pacote de aplicações TCP/IP.
Figura 8: Pacote de aplicações TCP/IP.

Uma outra mudança foi no suporte do FileX (FAT32) a novas mídias. A partir desta versão do SSP, além da possibilidade de implementação do sistema de arquivo FAT no SD/MMC e USB Mass Storage, torna-se possível alocar o sistema de arquivo FAT tanto na RAM interna quanto numa simples flash serial.

Interface de framework de blocos de mídia.
Figura 9: Interface de framework de blocos de mídia.

Para saber mais, inscreva-se em nosso próximo Webinar: Synergy turbinado com o SSP 1.4: criptografia elíptica, vídeo pela USB, conectividade LTE CAT-M1, apresentado por Leonardo C. Afonso, Engenheiro da Renesas.

Saiba mais

Conheça o Framework de Conectividade Wireless do Novo Synergy Software Package da Renesas

* Este post foi patrocinado pela Renesas Electronics Brasil

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Receba os melhores conteúdos sobre sistemas eletrônicos embarcados, dicas, tutoriais e promoções.

Hardware » Sistemas Digitais » SSP 1.4.0: a nova versão da plataforma Synergy da Renesas
Talvez você goste:
Comentários:

Deixe um comentário

avatar
  Notificações  
Notificar

Séries

Menu