Simulador – System Vision

System Vision

É sempre interessante descobrir novas ferramentas voltadas à área de eletrônica, e com o avanço das soluções na nuvem vimos o surgimento de diversas novas ferramentas. O melhor de tudo, muitas delas são totalmente gratuitas ou fornecem a maior parte de suas funcionalidades gratuitamente.

Recentemente, através do Fabio Souza, tomei conhecimento sobre o System Vision, uma ferramenta para simulação de circuitos eletrônicos desenvolvida pela Mentor Graphics. A ferramenta é baseada na nuvem o que a torna compatível com os mais diversos sistemas, dependendo apenas do seu browser e sua conexão com a internet.

O usuário criará sua conta e através dela poderá montar seus esquemáticos para então realizar as simulações. O cadastro gratuito garante ao usuário a criação de ilimitado número de circuitos abertos à comunidade, ou seja, que serão visíveis aos outros usuários, e 5 projetos privados. É interessante que o tamanho da área de trabalho e a quantidade de componentes são ilimitados, permitindo a criação de projetos bastante complexos. Na versão professional é possível criar um número ilimitado de designs privativos, bem como a criação de projetos em grupo.

Um dos grandes diferenciais tem relação à capacidade de além de mixar análises de sinais analógicos e digitais, mas também mesclar elementos eletromecânicos. Na imagem a seguir é apresentado um exemplo disponível no sistema onde é analisado não apenas o comportamento elétrico mais tradicional de um amplificador, como valores de tensão e corrente, mas também a temperatura em um dispositivo específico, como o transistor de potência, a corrente na bobina do alto-falante e até o deslocamento causado no cone do mesmo.

Simulação misturando diversos elementos, usando System Vision
Figura 1 – Simulação misturando diversos elementos

Outro ponto que diferencia o sistema de outros disponíveis é o engine responsável pelas simulações, que tradicionalmente baseiam-se em SPICE. O System Vision suporta modelos VHDL-AMS compatíveis com o a norma IEEE 1076.1. O usuário pode tirar vantagem deste sistema em seus projetos utilizando linguagem VHDL-AMS para modificar o comportamento dos componentes nativos ou mesmo criar novos componentes. E aqui surge mais um ponto positivo, você pode transformar um circuito que foi desenvolvido em um componente, permitindo que seja facilmente integrável em outros projetos, diminuindo a complexidade visual. O vídeo a seguir apresenta essas características através de dois exemplos: no primeiro demonstrando como introduzir uma ESL (Equivalent Serie Inductance) em um capacitor, já no segundo, demonstra passo a passo a criação do tradicional circuito integrado 555 através de seu diagrama esquemático e principais componentes.

 

Ainda com relação à criação de novos componentes, o usuário pode utilizar um componente base e, através do datasheet de um componente específico, obter o resultado muito próximo de seu comportamento real. Essa capacidade torna possível avaliar diversos comportamentos dos componentes sem depender de modificações em seu modelo SPICE. O vídeo a seguir apresenta essa característica exemplificando o processo de criação de um modelo de amplificador operacional específico, através dos dados extraídos do datasheet fornecido pelo fabricante.

O site apresenta um conjunto de webinars demonstrando a ferramenta, suas capacidades e como tirar proveito dos recursos disponíveis.

Espero que esta seja mais um ferramenta interessante no dia a dia de nossos leitores. Obrigado e até a próxima.

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Receba os melhores conteúdos sobre sistemas eletrônicos embarcados, dicas, tutoriais e promoções.

[wpseo_breadcrumb]
Comentários:
Notificações
Notificar
guest
5 Comentários
recentes
antigos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Felipe Jardim
Jardim
21/04/2016 15:59

da pra programar e simular no programa?

Haroldo Amaral
Haroldo Amaral
Reply to  Jardim
21/04/2016 16:03

Programas o que mais específicamente?

Você pode usar a linguagem VHDL-AMS para modificar os modelos dos componentes ou criar novos.

Felipe Jardim
Jardim
Reply to  Haroldo Amaral
21/04/2016 16:05

tava querendo dizer sobre testar programação em C de microcontroladores, assim como o Proteus faz

Haroldo Amaral
Haroldo Amaral
Reply to  Jardim
21/04/2016 16:27

Da mesma maneira que o Proteus Isis não

Felipe Jardim
Jardim
Reply to  Haroldo Amaral
21/04/2016 16:29

ah sim, vlw

Talvez você goste:

Séries

Menu
Privacy Settings saved!
Configurações de Privacidade

Entenda quais dados e informações usamos para ter melhor entrega de conteúdo personalizado para você.

These cookies are necessary for the website to function and cannot be switched off in our systems.

Para usar este site, usamos os seguintes cookies tecnicamente exigidos

  • wordpress_test_cookie
  • wordpress_logged_in_
  • wordpress_sec

Decline all Services
Accept all Services