Silego GreenPack

Silego GreenPack

Há algum tempo zapeando no Instagram descobri um fabricante de semicondutores ainda desconhecido para mim, a Silego, que segundo o próprio site, foi fundada em 2001 e é uma das maiores fornecedoras mundiais de componentes para clock, entre outros componentes, com foco em notebooks, netbooks, servidores e componentes de consumo. Mais recentemente, participando de um sorteio online promovido no perfil deles, acabei ganhando um kit de desenvolvimento, o Silego GreenPack, com uma proposta bastante interessante.

 

Os CIs utilizados são definidos como CMICs (Configurable Mixed-signal IC), integrando desde blocos analógicos, lógica digital discreta e também componentes passivos tradicionalmente necessários aos arranjos, como resistores de pull-up e pull-down. Segundo o fabricante, é um componente com a flexibilidade de um micro-FPGA. Tudo isto em um minúsculo encapsulamento e com um custo bastante convidativo. Inclusive o usuário pode comprar os componentes já devidamente gravados, o que facilita muito a produção em larga escala, detalhe que os componentes já programados possuem menor custo que os não programados quando adquiridos em larga escala.

 

O kit que recebi vem com uma placa SLG4DVK1, uma placa de desenvolvimento universal para a linha GreenPack que permite emulação dos dispositivos, programação e teste, permitindo a integração com os soquetes da série SLG46xxxV-SKT. Complementando o kit, recebi o adaptador SLG46537V-SKT, contendo um soquete adaptador para o pequeno encapsulamento STQFN-20, e uma fita com 50 amostras do part number SLG46537V.

 

Kit Silego GreenPack
Figura 1 - Kit Silego GreenPack

 

O SLG46537V possui como principais características:

  • 18 GPIOs
  • 4 comparadores analógicos
  • Asynchronous State Machine com 8 estados
  • Comunicação I2C
  • 19 macrocélulas com diversas funções
  • Alimentação entre 1,8 V e 2,5 V

 

Diagrama em blocos
Figura 2 - Diagrama em blocos

 

A proposta do dispositivo é bastante interessante visto que não depende de códigos escritos pelo desenvolvedor, depende apenas do roteamento das conexões entre as macrocélulas realizadas através de uma interface gráfica com os blocos representativos de cada elemento interno.

 

É bastante simples, por exemplo, de se configurar o estado dos GPIOs, ou mesmo a tabela verdade de uma LUT de 3 bits, entretanto, o uso da comunicação serial I2C é um pouco mais obscuro, não pela dificuldade de uso, mas pela necessidade de buscar em diversos application notes até entender um pouco melhor o fluxo de trabalho e também quais os registradores associados.

 

A conexão do block I2C com GPIOs de saída é bastante simples e intuitiva já que existem pinos de saída no bloco, entretanto, no primeiro momento surgiu a dúvida de “e os pinos de entrada?’. Através de alguns application notes descobri que essa conexão é implícita e realizada através dos registradores acessados pela i2c.

 

Ligação do bloco i2c como saída e como entrada
Figura 3 - Ligação do bloco i2c como saída e como entrada

 

Após essas leituras e com pouco tempo mexendo no software consegui transformar o CMIC em um expansor de GPIO via I2C. No primeiro teste como expansor com 8 saídas e no segundo teste como expansor com 8 entradas, sendo possível também mesclar os estados, utilizar mais GPIOs disponível, utilizar um pino para escolher o estado dos GPIOs ou mesmo configurar a direção de operação via registradores acessados através da i2c.

 

CMIC funcionando como expansor i2c com 8 saídas
Figura 4 - CMIC funcionando como expansor i2c com 8 saídas

 

O site do fabricante fornece uma longa lista de application notes que podem ajudar no desenvolvimento de várias soluções. Desde o controlador I2C para expandir GPIOs até aplicações envolvendo por exemplo a varredura de um teclado 4x4 com disparo de interrupção e envio da tecla via I2C.

 

De maneira resumida, é um dispositivo bastante interessante e versátil, podendo minimizar uma boa quantidade de linha de código e complexidade dos projetos de sistemas embarcados.

NEWSLETTER

Receba os melhores conteúdos sobre sistemas eletrônicos embarcados, dicas, tutoriais e promoções.

Obrigado! Sua inscrição foi um sucesso.

Ops, algo deu errado. Por favor tente novamente.

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Haroldo Amaral
Doutorando em Eng. Elétrica pela Poli-USP, mestre em Eng. Elétrica pela UNESP-Bauru e graduado em Tecnologia em Sistemas Biomédicos pela FATEC-Bauru.Um apaixonado por eletrônica que adora passar seu tempo "queimando alguns componentes" e escovando alguns bits. Entre outras paixões estão a música, uma boa reunião com os amigos, papear sobre tecnologia e afins.

Deixe um comentário

avatar
 
  Notificações  
Notificar