Review da Impressora 3D Metamáquina 2

Metamáquina 2

Anteriormente já havia comentado sobre a relação direta entre Impressoras 3D e Sistemas Embarcados, explorando o uso deste tipo de tecnologia principalmente como ferramenta para o desenvolvimento de um "ecossistema mecânico" para o nosso sistema embarcado (prototipagem rápida de suportes, cases, adaptadores mecânicos e etc).

 

Nesta série de artigos pretendo fazer um review mais amplo da impressora modelo Metamáquina 2, apresentando pontos relevantes de sua estrutura, dificuldades de uso e dicas relacionadas à máquina. Se você não conhece nada de impressão 3D, sugiro antes dar uma passada no artigo IMPRESSORAS 3D: COMO? POR QUANTO? E POR QUÊ? de Cláudio Sampaio.
 
 

A Metamáquina 2 - Características dadas pelo Fabricante

 

A Metamáquina 2 é o segundo modelo comercial de impressora 3D desenvolvido pela startup paulista Metamáquina (www.metamaquina.com.br).

 

Os conceitos de desenvolvimento e uso da Metamáquina 2 são baseados em software, firmware e hardware livre (principalmente no projeto RepRap), facilitando que o usuário faça seus hacks na impressora, implementando melhorias e/ou novas funcionalidades.

 

 
Figura 1 - Imagem de divulgação da Metamáquina 2
 

 

Vamos às principais características da impressora:

 

  • Volume de impressão: 200mm (Largura) x 200mm (Profundidade) x 150mm (Altura);
  • Peso: 9 kg;
  • Material de impressão: filamentos ABS ou PLA diâmetro de 2,88mm;
  • Extrusor: Extrusor único com bico J-Head com entrada de 3.0mm de diâmetro;
  • Cooler (Fan): Não vem embutido na montagem de fábrica;
  • Precisão:
    • Dimensão Mínima de detalhe: 0.2mm;
    • Precisão de posicionamento: 0.1mm (plano xy) e 0.05mm (eixo z);
    • Altura da camada: Mínimo de 0.15mm;
  • Base: Aquecida com a Heated Bed Metamáquina 2, com superfície de impressão em vidro.

 

Eletrônica embarcada

 

Como já mencionado, a Metamáquina segue a filosofia do Hardware livre. A Metamáquina 2, em especial, utiliza a placa RAMBo (RepRap Arduino-Mega-compatible Mother Board. Veja o link. ) para o controle da impressão em geral, que como o próprio nome diz, é baseada no arduino Mega, facilitando as modificações de firmware. No caso estudado o firmware instalado é o Repetier (Veja o link).

 

Na figura 2 pode-se observar o esquema de ligação da RAMBo, já planejando uma série de funcionalidades a serem utilizadas pelos firmwares.

 
Inline image 1
Figura 2 - Placa Rambo com os pontos de conexão

 

A impressora em questão não utiliza todas as funcionalidades, exemplos marcantes são:

  1. Não utilização do segundo extrusor (Extruder 1, motor E1);
  2. Não utilização da funcionalidade de impressão por cartão SD (SD/SPI);
  3. Não utilização do fan do Extruder 0.

 

É interessante comentar que todos as saídas para aquecimento de extrusores e mesa utilizam controles PIDs (semelhantes aos descritos no artigo Controle PID em Sistemas embarcados escrito recentemente pelo Carlos) implementados em Firmware.

 

 

Vantagens e Desvantagens

 
Baseando-se nas características já apresentadas você mesmo pode supor algumas vantagens e desvantagens da Metamáquina 2, mas nas tabelas abaixo vou resumir minhas opiniões:
 
Tabela I - Desvantagens da Metamáquina 2
DesvantagensObservação
Não possui sistema de refrigeração automático (Cooling/Fan)O Firmware da impressora já foi desenvolvido para funcionar com esta funcionalidade, basta fazer a instalação do hardware.
Não possui cabine para evitar choque térmicoDiversas soluções caseiras são facilmente encontradas na internet.
Não possui suporte para rolo de filamentoDiversas soluções caseiras são encontradas, inclusive no thingiverse: http://www.thingiverse.com/thing:182620
Não possui regulação automática da mesaApesar de ser um pouco incômoda, a regulação manual funciona bem (principalmente depois de um pouco de experiência) e dura várias impressões
Não imprime através do cartão SD
Necessita de manutenções periódicasO excesso de vibração da impressora associado às variações térmicas fazem com que diversos parafusos afrouxem com o tempo, por isso manutenções periódicas (leia-se apertar parafusos) são necessárias.
 
 
Tabela II - Vantages da Metamáquina 2 
VantagensObservação
Fabricação nacionalO fato de a fábrica ser brasileira facilita muito a comunicação e tranquiliza o comprador quanto a questões como garantia e entrega
SuporteApesar de ser uma Startup, parece haver um empenho da equipe em atender bem o cliente e tentar solucionar as dúvidas. Existem vídeos no site da fabricante e fóruns extra oficiais se formando na internet
Uso de softwares livresEsta característica facilita o uso de ferramentas bem difundidas e documentadas.
Ser baseado no projeto RepRapO fato de ser baseado num dos projetos de impressora 3D mais difundidos no mundo, facilita muito a documentação em torno da metamáquina. Apesar de ser uma impressora relativamente nova, praticamente todas as dicas e implementações feitas nas impressoras RepRap são portáveis para a Metamáquina
Impressora montadaPara quem quer algo já pronto para começar, a Metamáquina 2 tem a vantagem de já vir montada
CustoO custo é baixo se comparado com outras impressoras (brasileiras) já montadas
 

Ponto de vista prático

 

Nas cenas dos próximos capítulos pretendo falar um pouco das minhas experiências com Wrapping, como adicionar o Hardware de auto-cooling à metamáquina e etc, mas para dar um gostinho de "quero mais" segue um vídeo da Metamáquina 2 em funcionamento, imprimindo esta peça: https://www.thingiverse.com/thing:197291 (segurador de latinhas).

 

Para melhorar a qualidade de impressão (como ainda não tinha um cooler), utilizei um ventilador comum, por isso o som de fundo.

 

Tempo de impressão: aproximadamente 10 horas.

 
 

 
 
Por fim, algumas fotos da peça:
 
IMG_0363
 
 
 
 
Imprimindo Can Handle 2
 
 
 
 
 
Can handle Impresso 1
 
 
 
 
Can Handle Impresso 2
 
 
 
E não podia deixar de fora o nosso grande mestre Yoda! 😀
 
 
 
Yoda 1
 
 
 
 
IMG_0381
 
 
 
IMG_0384
 
 
 
E vocês, pessoal? O que acham da impressão 3D? Qual máquina utilizam? Já fizeram algum protótipo usando essa tecnologia?
 
PS:  Um agradecimento especial ao Cláudio Sampaio(Patola) pelas discussões e dicas sobre impressora 3D que auxiliaram o desenvolvimento deste artigo.
NEWSLETTER

Receba os melhores conteúdos sobre sistemas eletrônicos embarcados, dicas, tutoriais e promoções.

Obrigado! Sua inscrição foi um sucesso.

Ops, algo deu errado. Por favor tente novamente.

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Adriano Oliveira Pires
Formado em Engenharia Elétrica pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Co-fundador do i9 - Núcleo Estudantil de Inovação Tecnológica (http://www.i9.joinville.udesc.br) e participante do PET Engenharia Elétrica, atualmente atua no desenvolvimento de projetos de P&D na Reason Tecnologia, em Florianópolis. Tem afinidade com Sistemas Embarcados, eletromagnetismo, inovação tecnológica e, mais recentemente, impressão 3D.

2
Deixe um comentário

avatar
 
1 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Adriano Oliveira PiresHenrique Vilela Recent comment authors
  Notificações  
recentes antigos mais votados
Notificar
Henrique Vilela
Visitante
Henrique Vilela

Adriano, bacana o artigo! Aproveito para deixar dois links de posts para o pessoal. 1) Tabela de preços de Impressoras 3D (http://3d.pro.br/tabela-de-precos-de-impressoras-3d-comercializadas-brasil/) o 2) Oportunidade do pessoal responder a uma pesquisa de satisfação do suporte das impressoras 3D (http://3d.pro.br/pesquisa-de-satisfacao-com-o-suporte-para-impressoras-3d/). Espero que você possar criar reviews de outras impressoras! Obrigado.

Adriano Oliveira Pires
Visitante
AdrianoOP

Olá Henrique!

Obrigado pelo feedback... Vi os seus links e respondi à pesquisa...

Assim que eu tiver um contato mais próximo com outros modelos de impressora irei fazendo o review delas sim!