Relatório da Pesquisa sobre o Mercado de Trabalho Brasileiro de Desenvolvimento de Sistemas Embarcados 2015

Pesquisa sobre o Mercado de Trabalho Brasileiro de Desenvolvimento de Sistemas Embarcados 2015

Entre os dias 21 de Setembro e 16 de Outubro de 2015 o Embarcados realizou a Pesquisa sobre o Mercado de Trabalho Brasileiro de Desenvolvimento de Sistemas Embarcados 2015.

Aqui no Embarcados constantemente recebemos e-mails e mensagens perguntando como é o Mercado de Trabalho para Sistemas Embarcados no Brasil. Qual é a sua distribuição? Quais são os requisitos de conhecimento que as empresas esperam dos profissionais? Quanto que um engenheiro Júnior, Pleno e Sênior recebem na média?

Como não temos referências de dados sobre isso, decidimos realizar essa pesquisa específica sobre o Mercado de Trabalho e dessa maneira tentarmos traçar os perfis dos profissionais que atuam com desenvolvimento de sistemas embarcados no Brasil.

Esta pesquisa foi realizada em parceria com a Netquest, especialista em coleta de dados on-line com operações no Brasil, Portugal, Espanha e vários países da América Latina. A Netquest  possui certificação ISO 26362:2009 e é membro das principais associações globais de pesquisa de mercado, seguindo suas normas e éticas. Entre elas, ESOMAR e ABEP, Associação Brasileira das Empresas de Pesquisa de Mercado.

Download do Relatório da Pesquisa sobre o Mercado de Trabalho Brasileiro de Desenvolvimento de Sistemas Embarcados.

Para fazer o download do relatório você deve ser registrado e estar no logado no site. Clique aqui para se registrar e aqui para logar.

download Relatório Pesquisa Mercado de Trabalho Brasileiro Sistemas Embarcados

Promoção concorra a 4 livros: “Autodesenvolvimento para desenvolvedores”

O autor do livro, Ricardo Tafas, cedeu ao Embarcados 4 exemplares para sorteio. Para participar basta preencher o formulário abaixo.

desenvolvimento_CAPA

Compre aqui.

Sinopse

Se pararmos para pensar, existe um motivo para uma empresa investir em seus desenvolvedores. Uma empresa existe para produzir e comercializar seus bens e serviços, ou seja, negociar seus produtos. Portanto, é seguro afirmar que é graças ao produto que a empresa existe. A continuidade dessa negociação faz a empresa continuar existindo; portanto, uma empresa tem seu crescimento diretamente proporcional ao benefício gerado por seus produtos. Como todos os produtos são fruto de alguma atividade de desenvolvimento, o sucesso de uma companhia torna-se diretamente proporcional à qualidade do desenvolvimento desses produtos; e, por fim, esse desenvolvimento será tão bom quanto seus desenvolvedores.

Ricardo Fialho Tafas Junior nasceu em Porto Alegre, em 4 de abril de 1981. É graduado em Engenharia Elétrica com foco em Sistemas Digitais e Eletrônica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul desde 2003. Desde o início de sua vida profissional, sempre trabalhou no desenvolvimento de Sistemas Embarcados com Lógica Programável (FPGA) ou na coordenação de equipes de desenvolvimento e aplicações.

[ipt_fsqm_form id=”21″]

Os sorteados foram:

  • Demóstenes Muniz Brito 
  • Jhon Edwin Cordoba
  • João Paulo Santiago
  • Luciano Becker
Licença Creative Commons Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Receba os melhores conteúdos sobre sistemas eletrônicos embarcados, dicas, tutoriais e promoções.

Pesquisas » Relatório da Pesquisa sobre o Mercado de Trabalho Brasileiro de Desenvolvimento de Sistemas Embarcados 2015
Comentários:
3 Comentários
recentes
antigos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Flavio Hernan
Flávio Nunes
09/12/2015 17:02

Interessante esse questionário, mas fiquei com um dúvida sobre essa pergunta:

“Qual das seguintes famílias de processador de 8-bit você já teve alguma experiência?”

Arduino, não é um processador, é uma plataforma de desenvovimento que utiliza diversos processadores, como AVR 8bits, ARM Cortex M3 M0 32 bits.

E também Atmel 80xx, Intel 80xx, Silabs 80xx não seriam da mesma familia 8051, assim como existe o ARM fornecido por diversos fabricantes, com as linhas STM32, ATSAM, TM4C ?

Posso estar errado mas as alternativas parecem inconsistentes para essa pergunta.

Diego Sueiro
Diego Sueiro
Reply to  Flávio Nunes
10/12/2015 05:03

Olá Flávio,

Obrigado pelas observações.

Essa questão assim como outras foram baseadas em uma pesquisa já realizada globalmente pela EETimes.

Acredito que o intuito dela é tentar mapear não só a arquitetura mas também o fabricante.

Confesso que também fiquei incomodado com o Arduino, mas note que se faz necessário colocá-lo como uma opção já que o mesmo adquiriu bastante popularidade.

O que podemos fazer para o ano que vem é colocar uma questão específica para experiência em desenvolvimento com uso de kits e ferramentas de avaliação.

trackback
09/12/2015 12:22

[…] o Relatório da Pesquisa sobre o Mercado de Trabalho Brasileiro de Desenvolvimento de Sistemas Embarca…, que apresenta os resultados da pesquisa conduzida pelo site Embarcados no período entre 21 de […]

Talvez você goste:

Séries

Menu

WEBINAR
 
Porque o RTOS não faz o que eu quero?

Data: 28/10 às 19:30h - Apoio: Mouser Electronics
 
INSCREVA-SE AGORA »



 
close-link