Primeiros passos - Orange Pi PC Plus H3

Atualmente, a oferta de SBC (Single-Board Computers) é grande. Para citar somente alguns, temos acesso facilmente no mercado de sistemas embarcados a: Raspberry Pi, BeagleBone Black, BeagleBone Green, Linkit Smart 7688, Intel Edison, CubieBoard, etc. Com esta oferta crescente, os fabricantes se diferenciam principalmente em dois aspectos: configurações de hardware cada vez mais robustas e preços cada vez menores. É justamente nestes dois pontos que a empresa Orange Pi focou para a fabricação da Orange Pi PC Plus H3. Esta placa possui características extremamente atraentes em hardware a um preço muito competitivo (cerca de $25).

 

Este artigo irá mostrar as principais características do hardware da Orange Pi PC Plus H3 e mostrar os primeiros passos, ou seja, como colocar uma distribuição Linux nela e torná-la utilizável para projetos e estudos.

 

 

Hardware

 

O hardware da Orange Pi PC Plus H3 é muito interessante, pois conta com configurações muito boas em relação a muitas placas do mercado na mesma faixa de preço. Como pontos de destaque, pode-se citar sua CPU Quad-core, aceleração gráfica por hardware, 1GB de memória RAM, 3 portas USB Host (e 1 micro-USB OTG), conectividade à Internet por Ethernet e WI-FI e memória Flash (eMMC) de 8GB.

 

Overview do hardware da Orange Pi PC Plus H3
Figura 1 - Overview do hardware da Orange Pi PC Plus H3

 

Desta forma, abre-se novas possibilidades de projetos embarcados mais pesados, como emulação de video-games mais robustos, exibição de vídeos em alta resolução, a possibilidade de criação de um media center completo e até mesmo o uso como computador pessoal (básico), por exemplo. 

 

Veja as configurações completas de hardware abaixo: 

  • CPU: H3 Quad-core Cortex-A7 H.265/HEVC 4K
  • GPU: Mali400MP2 GPU @600MHz (com suporte a OpenGL ES 2.0)
  • Memória RAM (SDRAM): 1GB DDR3 (uso compartilhado com a GPU)
  • Armazenamento:
    • Micro-SD / TF card (max. 64GB)
    • Memória Flash eMMC de 8GB
  • Conectividade à Internet:
    • Ethernet RJ-45 10/100
    • WI-FI 802.11 b/g/n (antena externa)
  • Entrada de vídeo / câmera (conector CSI)
  • Entrada de áudio
  • Saída de áudio por conector 3,5mm e HDMI
  • Saída de Audio/Vídeo CVBS (por conector 3,5mm)
  • Alimentação: Requer fonte de 5V/2A (recomendável: 5V/3A)
  • USB:
    • 3 USB host
    • 1 USB OTG (micro-USB)
  • GPIO: Conector de 40 pinos (compatível com Raspberry Pi B+)

 

 

Material necessário

 

Para dar vida a esta placa e utilizá-la, você irá precisar dos seguintes materiais:

  • Cartão micro-SD / TF Card de, no mínimo, 8GB (altamente recomendável utilizar cartão de classe 10);
  • Cabo HDMI;
  • Televisão ou monitor com entrada HDMI disponível;
  • Fonte de alimentação 5V/2A (recomendável: 5V/3A ou de corrente de saída superior);
  • Mouse e teclado (com ou sem fio);
  • Roteador wireless com acesso à Internet.

 

 

Distribuições Linux - quais usar e como instalar

 

A placa suporta, segundo informações do próprio fabricante, várias distribuições Linux. Porém, em meus testes, consegui pleno funcionamento da placa somente com as distribuições Debian Jessie e Ubuntu Xenial, feitas com base no Armbian. A Armbian é uma espécie de "fabricante" de distribuições Linux extremamente leves para CPUs ARM.

 

Sendo assim, escolhi como distribuição para utilizar na Orange Pi PC Plus a Debian Jessie feita pela Armbian. Para baixá-la e obter informações de como formatar o cartão SD e gravar a imagem, veja este e este sites.

 

 

Primeiros passos - rodando no mini-SD card

 

Assumindo que você leitor está utilizando a Debian Jessie (Armbian), segue abaixo os primeiros passos para rodar o Linux do mini-SD card: 

  1. Com o mini-SD card inserido na placa, ligue todos os periféricos (cabo HDMI, teclado e mouse) e, por último, alimente a placa. A placa irá iniciar o boot. Este processo pode demorar alguns minutos, dependendo da classe do seu cartão mini-SD (no meu caso, utilizei cartão classe 10 e o tempo do primeiro boot foi de aproximadamente 2 minutos).
  2. Finalizado o boot, o Linux pedirá para fazer login. O login de root e senha default são root e 1234, respectivamente. Imediatamente após o login, o Linux pedirá para você redefinir a senha de boot e a criar um usuário "normal" (sem privilégios de super-usuário).
    Atenção: NÃO se esqueça da senha de root que você definiu!
  3. É chegada a hora de configurar o acesso à rede WI-FI. Para isso, digite o seguinte comando:

     

  4. Na tela que aparecer, localize na lista de redes disponíveis a rede sem fio à qual deseja se conectar, insira a senha e pronto!

 

Considerações: Por algum motivo que ainda desconheço, o Armbian consegue montar o filesystem somente em 1.2GB do cartão, independente da capacidade do mesmo.

 

Se você está satisfeito com os 1.2GB de espaço total do filesystem e quer utilizar o Linux em modo terminal, não é necessário continuar a ler este artigo. Se quiser utilizar os 8GB do eMMC para filesystem, continue a leitura.

 

 

Utilizando a eMMC Flash como memória principal

 

Conforme dito anteriormente neste artigo, esta placa conta com uma memória Flash eMMC de 8GB. Portanto, é uma ótima pedida utilizá-la como memória principal, pois desta forma o desempenho da placa será muito superior em relação ao Linux instalado no mini-SD card. 

 

Para utilizar a memória Flash eMMC como memória principal, siga os passos:

 

  1. Uma vez logado como root, digite o seguinte comando:

     

  2. Uma tela irá surgir. Nela, não há segredo. Basta selecionar a única opção disponível e dar Ok.
  3. O processo de "instalação" do Linux na memória Flash demorará cerca de 20 minutos. 
  4. Finalizado o processo, selecione a opção para desligar a placa. 
  5. Após o desligamento, retire a alimentação da placa, remova o mini-SD card e recoloque a alimentação. A placa irá bootar (desta vez, da memória Flash).
  6. Pronto! Para confirmar o espaço livre e tamanho do filesystem, utilize o comando df -h e verifique que o filesystem agora tem 7.2GB (partição principal).

 

Como você agora tem bastante memória de armazenamento disponível, aproveite e atualize o repositório e os pacotes já instalados com os seguintes comandos:

 

 

O processo demorará poderá demorar alguns minutos, dependendo da velocidade da sua conexão de Internet.

 

 

Instalando uma interface gráfica

 

Se você chegou até aqui, por que não instalar uma interface gráfica e utilizar o Debian como uma distribuição "comum" (que você tem no seu computador pessoal), não é mesmo? Para isso, utilize o comando abaixo. Ele irá baixar e instalar a interface gráfica Gnome (com tema de desktop default sendo o tango) XFCE.

 

 

O tempo de download e instalação aqui é grande (da ordem de 10 ou 15 minutos, dependendo da velocidade da sua conexão com a Internet). 

 

Como resultado final, sua interface gráfica ficará semelhante à mostrada na figura 2.

 

Interface gráfica da Orange Pi PC Plus H3
Figura 2 - Interface gráfica da Orange Pi PC Plus H3

 

 

Recomendação

 

Constatei que o navegador nativo da distribuição não funciona muito bem. Porém, isso pode ser facilmente solucionado instalando-se o iceweasel e Firefox. Isso pode ser feito com o seguinte comando:

 

 

 

Projeto-teste

 

Para testar sua placa, você pode utilizar este projeto que disponibilizei no meu GitHub. Trata-se de um receptor de rádio on-line. Para testar, utilize caixas de som (ou fones de ouvido) ligados à placa. Ainda, antes de rodar o projeto, é preciso ter o mplayer instalado. Para isso, utilize o seguinte comando:

 

 

Para baixar e rodar o projeto, utilize os seguintes comandos:

 

 

Problemas comuns

 

Dependendo do seu monitor / TV HDMI (ou se tiver usando adapdador HDMI - DVI), pode ser que a imagem se apresente "cortada" nas bordas. Neste ponto, Haroldo Amaral, articulista do Embarcados, encontrou uma solução. A solução é a seguinte:

 

  • Existe um comando para ajustar a resolução da tela. O comando é o h3disp. Digite-o no terminal para saber mais sobre o mesmo.
  • Para alguns casos, o comando resolve a situação conforme mostrado abaixo:

     

    Observação: caso utilizar adaptador HDMI para DVI, insira um "-d" depois da resolução.

 

Agradecimentos

 

Agradeço ao Haroldo Amaral pela ajuda no tutorial e pela solução da "tela cortada" no HDMI.

 

Referências

 

NEWSLETTER

Receba os melhores conteúdos sobre sistemas eletrônicos embarcados, dicas, tutoriais e promoções.

Obrigado! Sua inscrição foi um sucesso.

Ops, algo deu errado. Por favor tente novamente.

Pedro Bertoleti
Sou engenheiro eletricista formado pela Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá (FEG - UNESP) e trabalho com desenvolvimento de sistemas embarcados em São Paulo capital. Curioso e viciado em tecnologia, sempre busco me aprimorar na área de eletrônica e programação, em especial em desenvolvimento de firmware (área que mais gosto de trabalhar e estudar).Para mais informações, acesse minha página no Facebook:https://www.facebook.com/pbertoleti

Deixe um comentário

11 Comentários em "Primeiros passos - Orange Pi PC Plus H3"

avatar
 
  Notificações  
recentes antigos mais votados
Notificar
Roger
Visitante
Roger

Olá Comprei um orange pi pc.. Mas sinceramente estou achando que veio com problema passei uma madrugada toda colocando imagens de sistemas nele usando o etcher incluindo as desse site e outras comprei uma fonte super estabilizada com amperagem correta , tudo certinho , mas não aparece nada na tela quando ligo isso o máximo que acontece é as duas luzes da placa de rede ficarem ligadas em modo contínuo. ligo um teclado usb , não vai energia pro teclado .. é assim mesmo ?

Emerson R.
Visitante
Emerson R.

Olá, gostaria de uma ajuda.
Tenho uma orange pi pc plus e gostaria de rodar um controlador chamado universal gcode sender, que roda numa boa no linux.
Como faço para rodar no orange pi pc plus, já instalei o armbian, mas não cosegui rodar .
Ah, usa se o arduino como interface para o controlador.
Desde já obrigado!

Edson
Visitante
Edson

O artigo esclarece muito bem. É possível utilizar adaptador HDMI para AVG, ou seja, num monitor comum de pc?

Antônio Rodrigues
Visitante
Antônio Rodrigues

Bom dia, tudo bem Pedro? Precisando de uma ajuda. Recentemente comprei uma Orange PC Plus e gostaria de utilizar o retrorange pi na memória interna dela, sendo que ela já veio com android instalado e com isso gostaria de saber como faço para apagar o android que veio instalado.

Obrigado

Ciro Peixoto
Membro
Ciro Peixoto

Olá Pedro !! Parabéns pelo artigo!! Já trabalhei com Debian (servidor) no pi e já vi a Orange mas nunca utilizei, talvez por comodismo mesmo... Seu artigo me mostrou que posso estar deixando de conhecer uma boa alternativa é assim sendo vou comprar uma para estudar !!! Abraço e obrigado pelas informações!!!

VRNG
Visitante
VRNG

Bom dia! Estou tendo dor de cabeça pra resolver a "tela cortada". Tentei usar o h3disp mas essa linha de comando não funciona, parece que não tem essa opção lá. Tentei todos os outros e mesmo assim a tela fica cortada. Tentei usar um que chama fbset, foi o que cheguei mais próximo de resolver, mas mesmo assim não fica nem pelo menos 90%. Uso um Orange pi plus 2 e uma tela LCD TFT 7 que em tese era pra funcionar com 1024*600

Renan
Visitante
Renan

Olá gostaria de saber se é possível fazer isso ai para que o retrorange pi seja instalado na memoria emmc e ele seja bootavel por la. Já tentei vários outros esquemas e nunca funciona.

Sandro Vieira
Membro
Sandro Vieira

Prezado Pedro, eu tenho um Tronsmart Draco H3, e pergunto da possibilidade de fazer o mesmo processo de instalação para este dispositivo. penso que por tratar-se do mesmo chip poderia fazer esta instalação. neste caso solicito sua sucinta orientação. Na possibilidade de instalar neste, pergunto se seria mais interessante instalar o LXDE ao invés do XFCE.

phfbertoleti
Visitante
phfbertoleti

Sandro, realmente não sei dizer, pois o procedimento que mostrei aqui conta com recursos da imagem disponibilizada para esta placa em específico.

Haroldo Amaral
Membro
Haroldo Amaral

Excelente artigo Pedro! Testei aqui na recém chegada e está tudo funcionando muito bem!

phfbertoleti
Visitante
phfbertoleti

Obrigado Haroldo!