Primeiros passos – Orange Pi PC Plus H3

Orange Pi PC Plus H3

Atualmente, a oferta de SBC (Single-Board Computers) é grande. Para citar somente alguns, temos acesso facilmente no mercado de sistemas embarcados a: Raspberry Pi, BeagleBone Black, BeagleBone Green, Linkit Smart 7688, Intel Edison, CubieBoard, etc. Com esta oferta crescente, os fabricantes se diferenciam principalmente em dois aspectos: configurações de hardware cada vez mais robustas e preços cada vez menores. É justamente nestes dois pontos que a empresa Orange Pi focou para a fabricação da Orange Pi PC Plus H3. Esta placa possui características extremamente atraentes em hardware a um preço muito competitivo (cerca de $25).

Este artigo irá mostrar as principais características do hardware da Orange Pi PC Plus H3 e mostrar os primeiros passos, ou seja, como colocar uma distribuição Linux nela e torná-la utilizável para projetos e estudos.

Hardware

O hardware da Orange Pi PC Plus H3 é muito interessante, pois conta com configurações muito boas em relação a muitas placas do mercado na mesma faixa de preço. Como pontos de destaque, pode-se citar sua CPU Quad-core, aceleração gráfica por hardware, 1GB de memória RAM, 3 portas USB Host (e 1 micro-USB OTG), conectividade à Internet por Ethernet e WI-FI e memória Flash (eMMC) de 8GB.

Overview do hardware da Orange Pi PC Plus H3
Figura 1 – Overview do hardware da Orange Pi PC Plus H3

Desta forma, abre-se novas possibilidades de projetos embarcados mais pesados, como emulação de video-games mais robustos, exibição de vídeos em alta resolução, a possibilidade de criação de um media center completo e até mesmo o uso como computador pessoal (básico), por exemplo. 

Veja as configurações completas de hardware abaixo: 

  • CPU: H3 Quad-core Cortex-A7 H.265/HEVC 4K
  • GPU: Mali400MP2 GPU @600MHz (com suporte a OpenGL ES 2.0)
  • Memória RAM (SDRAM): 1GB DDR3 (uso compartilhado com a GPU)
  • Armazenamento:
    • Micro-SD / TF card (max. 64GB)
    • Memória Flash eMMC de 8GB
  • Conectividade à Internet:
    • Ethernet RJ-45 10/100
    • WI-FI 802.11 b/g/n (antena externa)
  • Entrada de vídeo / câmera (conector CSI)
  • Entrada de áudio
  • Saída de áudio por conector 3,5mm e HDMI
  • Saída de Audio/Vídeo CVBS (por conector 3,5mm)
  • Alimentação: Requer fonte de 5V/2A (recomendável: 5V/3A)
  • USB:
    • 3 USB host
    • 1 USB OTG (micro-USB)
  • GPIO: Conector de 40 pinos (compatível com Raspberry Pi B+)

Material necessário

Para dar vida a esta placa e utilizá-la, você irá precisar dos seguintes materiais:

  • Cartão micro-SD / TF Card de, no mínimo, 8GB (altamente recomendável utilizar cartão de classe 10);
  • Cabo HDMI;
  • Televisão ou monitor com entrada HDMI disponível;
  • Fonte de alimentação 5V/2A (recomendável: 5V/3A ou de corrente de saída superior);
  • Mouse e teclado (com ou sem fio);
  • Roteador wireless com acesso à Internet.

Distribuições Linux – quais usar e como instalar

A placa suporta, segundo informações do próprio fabricante, várias distribuições Linux. Porém, em meus testes, consegui pleno funcionamento da placa somente com as distribuições Debian Jessie e Ubuntu Xenial, feitas com base no Armbian. A Armbian é uma espécie de “fabricante” de distribuições Linux extremamente leves para CPUs ARM.

Sendo assim, escolhi como distribuição para utilizar na Orange Pi PC Plus a Debian Jessie feita pela Armbian. Para baixá-la e obter informações de como formatar o cartão SD e gravar a imagem, veja este e este sites.

Primeiros passos – rodando no mini-SD card

Assumindo que você leitor está utilizando a Debian Jessie (Armbian), segue abaixo os primeiros passos para rodar o Linux do mini-SD card: 

  1. Com o mini-SD card inserido na placa, ligue todos os periféricos (cabo HDMI, teclado e mouse) e, por último, alimente a placa. A placa irá iniciar o boot. Este processo pode demorar alguns minutos, dependendo da classe do seu cartão mini-SD (no meu caso, utilizei cartão classe 10 e o tempo do primeiro boot foi de aproximadamente 2 minutos).
  2. Finalizado o boot, o Linux pedirá para fazer login. O login de root e senha default são root e 1234, respectivamente. Imediatamente após o login, o Linux pedirá para você redefinir a senha de boot e a criar um usuário “normal” (sem privilégios de super-usuário).
    Atenção: NÃO se esqueça da senha de root que você definiu!
  3. É chegada a hora de configurar o acesso à rede WI-FI. Para isso, digite o seguinte comando:

     

  4. Na tela que aparecer, localize na lista de redes disponíveis a rede sem fio à qual deseja se conectar, insira a senha e pronto!

Considerações: Por algum motivo que ainda desconheço, o Armbian consegue montar o filesystem somente em 1.2GB do cartão, independente da capacidade do mesmo.

Se você está satisfeito com os 1.2GB de espaço total do filesystem e quer utilizar o Linux em modo terminal, não é necessário continuar a ler este artigo. Se quiser utilizar os 8GB do eMMC para filesystem, continue a leitura.

Utilizando a eMMC Flash como memória principal

Conforme dito anteriormente neste artigo, esta placa conta com uma memória Flash eMMC de 8GB. Portanto, é uma ótima pedida utilizá-la como memória principal, pois desta forma o desempenho da placa será muito superior em relação ao Linux instalado no mini-SD card. 

Para utilizar a memória Flash eMMC como memória principal, siga os passos:

  1. Uma vez logado como root, digite o seguinte comando:

     

  2. Uma tela irá surgir. Nela, não há segredo. Basta selecionar a única opção disponível e dar Ok.
  3. O processo de “instalação” do Linux na memória Flash demorará cerca de 20 minutos. 
  4. Finalizado o processo, selecione a opção para desligar a placa. 
  5. Após o desligamento, retire a alimentação da placa, remova o mini-SD card e recoloque a alimentação. A placa irá bootar (desta vez, da memória Flash).
  6. Pronto! Para confirmar o espaço livre e tamanho do filesystem, utilize o comando df -h e verifique que o filesystem agora tem 7.2GB (partição principal).

Como você agora tem bastante memória de armazenamento disponível, aproveite e atualize o repositório e os pacotes já instalados com os seguintes comandos:

O processo demorará poderá demorar alguns minutos, dependendo da velocidade da sua conexão de Internet.

Instalando uma interface gráfica

Se você chegou até aqui, por que não instalar uma interface gráfica e utilizar o Debian como uma distribuição “comum” (que você tem no seu computador pessoal), não é mesmo? Para isso, utilize o comando abaixo. Ele irá baixar e instalar a interface gráfica Gnome (com tema de desktop default sendo o tango) XFCE.

O tempo de download e instalação aqui é grande (da ordem de 10 ou 15 minutos, dependendo da velocidade da sua conexão com a Internet). 

Como resultado final, sua interface gráfica ficará semelhante à mostrada na figura 2.

Interface gráfica da Orange Pi PC Plus H3
Figura 2 – Interface gráfica da Orange Pi PC Plus H3

Recomendação

Constatei que o navegador nativo da distribuição não funciona muito bem. Porém, isso pode ser facilmente solucionado instalando-se o iceweasel e Firefox. Isso pode ser feito com o seguinte comando:

Projeto-teste

Para testar sua placa, você pode utilizar este projeto que disponibilizei no meu GitHub. Trata-se de um receptor de rádio on-line. Para testar, utilize caixas de som (ou fones de ouvido) ligados à placa. Ainda, antes de rodar o projeto, é preciso ter o mplayer instalado. Para isso, utilize o seguinte comando:

Para baixar e rodar o projeto, utilize os seguintes comandos:

Problemas comuns

Dependendo do seu monitor / TV HDMI (ou se tiver usando adapdador HDMI – DVI), pode ser que a imagem se apresente “cortada” nas bordas. Neste ponto, Haroldo Amaral, articulista do Embarcados, encontrou uma solução. A solução é a seguinte:

  • Existe um comando para ajustar a resolução da tela. O comando é o h3disp. Digite-o no terminal para saber mais sobre o mesmo.
  • Para alguns casos, o comando resolve a situação conforme mostrado abaixo:

     

    Observação: caso utilizar adaptador HDMI para DVI, insira um “-d” depois da resolução.

Agradecimentos

Agradeço ao Haroldo Amaral pela ajuda no tutorial e pela solução da “tela cortada” no HDMI.

Referências

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Receba os melhores conteúdos sobre sistemas eletrônicos embarcados, dicas, tutoriais e promoções.

Hardware, Linux Embarcado
Comentários:
Notificações
Notificar
guest
17 Comentários
recentes
antigos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Jefferson
Jefferson
29/05/2020 09:02

Olá. Alguém pode me ajudar por favor? Minha plaquinha Orange pi plus 2 liga e espelha na tv, porém não liga o teclado e mouse. Alguém sabe me informar o possível erro ? Me ajudem pf !!

JOSE RODRIGUES
JOSE ROSA RODRIGUES
01/01/2019 17:31

Não comprem, é uma porcaria!!!! alem de não funcionar em HDMI é muito limitado o suporte, va de Raspberry …

Edmar
Edmar
19/10/2018 08:53

Olá, eu tenho um Orange Pi PC , quando instalo o sistema a rede nao funciona, teria alguma solução?

Guilherme
Guilherme
06/07/2018 23:28

Opa Pedro.
Veja se consegue ajudar com esse erro.
Eu usei a Orange pi 0 e o retrorangepi 301

Na hora de tirar colocando o cabo a na tv só se ouve o som e nenhuma imagem.
O que será que pode ser?

Roger
Roger
16/02/2018 11:03

Olá Comprei um orange pi pc.. Mas sinceramente estou achando que veio com problema passei uma madrugada toda colocando imagens de sistemas nele usando o etcher incluindo as desse site e outras comprei uma fonte super estabilizada com amperagem correta , tudo certinho , mas não aparece nada na tela quando ligo isso o máximo que acontece é as duas luzes da placa de rede ficarem ligadas em modo contínuo. ligo um teclado usb , não vai energia pro teclado .. é assim mesmo ?

Dawson
Dawson
Reply to  Roger
09/12/2018 23:33

Roger,estou na mesma situação,se tiver conseguido resolver o problema,me avise por favor 31 988639306

Leandro G Ribeiro
leandro
Reply to  Roger
04/09/2019 14:37

boa tarde tambem adquirir uma dessa e tive o mesmo problema que voce. a solução foi trocar a fonte mesmo, pois as fontes de 3a que alimentam o meu raspberry nao consegue bootar o orange pi. xperimente outras fontes mais potentes tipo 5v 5A…
Quando tive esse prolema de somente as luzes da rede acenderem e nada acontecer achei que a placa estava até com defeito.

Emerson R.
Emerson R.
05/01/2018 04:59

Olá, gostaria de uma ajuda.
Tenho uma orange pi pc plus e gostaria de rodar um controlador chamado universal gcode sender, que roda numa boa no linux.
Como faço para rodar no orange pi pc plus, já instalei o armbian, mas não cosegui rodar .
Ah, usa se o arduino como interface para o controlador.
Desde já obrigado!

Edson
Edson
06/12/2017 12:53

O artigo esclarece muito bem. É possível utilizar adaptador HDMI para AVG, ou seja, num monitor comum de pc?

Antônio Rodrigues
Antônio Rodrigues
17/05/2017 10:05

Bom dia, tudo bem Pedro? Precisando de uma ajuda. Recentemente comprei uma Orange PC Plus e gostaria de utilizar o retrorange pi na memória interna dela, sendo que ela já veio com android instalado e com isso gostaria de saber como faço para apagar o android que veio instalado.

Obrigado

Ciro Peixoto
Ciro Peixoto
24/04/2017 20:55

Olá Pedro !! Parabéns pelo artigo!! Já trabalhei com Debian (servidor) no pi e já vi a Orange mas nunca utilizei, talvez por comodismo mesmo… Seu artigo me mostrou que posso estar deixando de conhecer uma boa alternativa é assim sendo vou comprar uma para estudar !!! Abraço e obrigado pelas informações!!!

VRNG
VRNG
02/04/2017 10:26

Bom dia! Estou tendo dor de cabeça pra resolver a “tela cortada”. Tentei usar o h3disp mas essa linha de comando não funciona, parece que não tem essa opção lá. Tentei todos os outros e mesmo assim a tela fica cortada. Tentei usar um que chama fbset, foi o que cheguei mais próximo de resolver, mas mesmo assim não fica nem pelo menos 90%. Uso um Orange pi plus 2 e uma tela LCD TFT 7 que em tese era pra funcionar com 1024*600

Talvez você goste:

Séries

Menu

EVENTO ONLINE

Simplificando seus projetos de Internet das coisas com o iMCP HT32SX Sigfox

DATA: 18/05 às 15:00h