Plataformas e módulos IoT Internet das Coisas - Parte I

internet of things
Este post faz parte da série Plataformas e módulos IoT Internet das Coisas. Leia também os outros posts da série:

O termo IoT “Internet das Coisas” vem do inglês "Internet of Things" e faz menção à atual revolução tecnológica aonde cada vez mais itens usados em nosso cotidiano se conectam à internet. Já é possível observar o surgimento de eletrodomésticos, óculos, relógios, meios de transporte e até mesmo itens como tênis, luminárias e interfones, dentre vários outros, com funcionalidades que envolvam a conexão com rede e internet, podendo ser acessados de computadores e smartphones.

 

 

Módulos e Plataformas para IoT (Internet of Things) 

 

Seguindo a tendência dessa nova onda de Internet of Things, começamos a observar o surgimento gradativamente maior de placas e módulos voltados para essa aplicação. Sistemas com Linux embutido (ou com suporte a algum RTOS), conectividade com WiFi e alguns GPIOs disponíveis são algumas características quase constantes, salvo algumas exceções. E nessa nova tendência fatores como tamanho reduzido e baixo consumo elétrico são mandatórios para o sucesso da aplicação.

 

 

VoCore

 

Um dos destaques de módulos para Internet of Things fica para o VoCore, também chamado de “O computador com Linux do tamanho de uma moeda com WiFi”. O projeto VoCore começou através de crowdfunding por meio do portal IndieGogo (disponível em https://www.indiegogo.com/projects/vocore-a-coin-sized-linux-computer-with-wifi), e partindo de uma premissa inicial de $ 6.000 para viabilizar o projeto, alcançou a marca de $ 116.237. Ainda bem, é um projeto sério que mantém feedback constante aos “patrocinadores”, e agora possui seu site próprio Vonger.

 

Basicamente, a plataforma VoCore consiste em:

  • SoC Ralink RT5350, de arquitetura MIPS e frequência de 360MHz, com WiFi embutido;
  • Sistema Operacional Linux OpenWRT;
  • 8MB de memória Flash SPI;
  • 32MB de memória SDRAM;
  • Interfaces como 10/100M Ethernet, USB, UART, I2C, I2S, PCM, JTAG e 20 GPIOs;
  • Mede 25mm x 25mm;
  • Preço de $ 20,00 pelo crowdfunding no IndeGogo;
  • Consumo de energia: Cerca de 200mA a 210mA (durante eventos como Ping).

 

O VoCore está disponível em uma placa simples, contendo os elementos essenciais, como mostrado abaixo:

vocore-internet-of-things
VoCore

 

No próprio site do crowdfunding, o projetista já apresenta algumas possibilidades de uso com o VoCore, tais como:

 

  • Robô móvel controlado com câmera;
  • Roteador VPN portátil;
  • Alto-falante portátil;
  • Conversor WiFi-TTL para interface com microcontroladores como o Arduino.

 

Para se ter uma noção da placa em geral e de seus pinos GPIO, de comunicação e alimentação, segue o esquemático adiante.

VoCore

 

E também há a opção de pedir o VoCore com o Dock, que possui USB Host e Ethernet, tornando possível o acesso físico aos componentes já presentes para conectividade com rede cabeada e dispositivos USB tais como câmeras, pendrives, modems 3G, impressoras, scanners e outros.

 

2
VoCore com Dock

 

 

O projetista já está fazendo até mesmo cases para o VoCore + Dock, como mostrado abaixo. Reparem no tamanho comparado à uma moeda.

3
Cases para VoCore + Dock

 

 

 

AsiaRF AWM002

 

Outra alternativa contendo um SoC com suporte à WiFi e capaz de executar o sistema operacional Linux é o AsiaRF, disponível nas versões AWM002 e AWM003, desenvolvido diretamente pela empresa AsiaRF.

4
AsiaRF

 

 

Apesar de ser uma empresa já fundamentada com 10 anos de experiência em WiFi, o projeto AsiaRF AWM002 foi submetido à uma campanha de crowdfunding no site IndieGogo, com um preço base para acesso ao dispositivo de $15.

 

Basicamente, a intenção da AsiaRF era obter fundos para conseguir produzir um lote de placas para validação frente às certificações FCC e CE, o que eles conseguiram, dado o fato de que a campanha arrecadou $ 7.386 dólares, de um objetivo inicial de $ 6.000 dólares.

 

Assim como o VoCore, também há a opção de um Dock que permite o acesso às conexões Ethernet e USB Host do dispositivo.

 

Dock

Suas características principais são:

 

  • SoC Ralink RT5350 (basicamente o mesmo do VoCore), rodando a 360 MHz e com suporte a WiFi 802.11n
    • Versão AWM002 – 32 MB de RAM;
    • Versão AWM003 – 64 MB de RAM;
  • Linux OpenWRT;
  • Armazenamento: 8 MB de memória NAND Flash;
  • Suporta criptografias WEP, WPA, WPA2 com TKIP, AES e WPS;
  • Funciona como Cliente WiFi e faz conexões Ponto-a-Ponto;
  • Alimentação 3.3V;
  • Dimensões: 25mm x 35mm;
  • Preço $ 15,00 (IndieGogo - modelo AWM002).

 

 E assim como na campanha do VoCore, a página da campanha do AsiaRF no IndieGogo cita algumas possibilidades com o módulo:

 

  •  Câmera IP com WiFi;
  • WiFi Walkie-Talkie;
  • Alto-Falante WiFi;
  • Estação 3G;
  • Servidor de Impressão;
  • Servidor de armazenamento de dados na nuvem.

 

Existe a opção de adquirir o módulo com uma placa base, o chamado Evaluation Kit, em que a placa permite acessar diretamente os GPIOs, conexões USB e Ethernet presentes no AsiaRF AWM002 ou AWM003.

 

Evaluation Kit

 

O que vem por aí

 

No próximo artigo serão abordados os módulos WRTNode, xWifi e ESP8266, tambem módulos para Internet of Things.

 

Outros artigos da série

Plataformas e módulos IoT Internet das Coisas – Parte II >>
Este post faz da série Plataformas e módulos IoT Internet das Coisas. Leia também os outros posts da série:
NEWSLETTER

Receba os melhores conteúdos sobre sistemas eletrônicos embarcados, dicas, tutoriais e promoções.

Obrigado! Sua inscrição foi um sucesso.

Ops, algo deu errado. Por favor tente novamente.

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

André Curvello
Graduado em Engenharia de Computação com ênfase em Sistemas Embarcados pela USP, campus São Carlos, possui MBA em gestão de TI pela UNIFRAN e Mestrado em Ciências pela EESC-USP. Atua como Team Leader na PST Electronics - Pósitron, sendo também professor de pós-graduação e instrutor de cursos na área de sistemas embarcados. Como hobby, gosta de programar tudo que pode ser programado, escovando bits sempre ao lado de um bom café. Gosta de compartilhar seu conhecimento por meio de palestras, e publicando artigos como colaborador dos sites Embarcados e FilipeFlop. Em 2018 foi premiado como Microsoft Most Valuable Professional em Azure IoT pela Microsoft.

11
Deixe um comentário

avatar
 
9 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
Cesar JuniorMario WilsonAndré CurvelloDaniel JunhoAndre Tenorio Recent comment authors
  Notificações  
recentes antigos mais votados
Notificar
trackback

[…] Este é o segundo artigo sobre as novas plataformas e modulos IoT. Perdeu a parte I? Acesse em [1].  […]

trackback

[…] Fonte: https://www.embarcados.com.br/novas-plataformas-e-modulos-iot-parte/ Novas plataformas e módulos IoT – Parte I por André Curvello. Esta obra está sob a licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional. […]

trackback

[…] e em diversas placas Linux voltadas para a Internet das Coisas, como já comentado nos meus artigos [10] e [11]. É um SoC de arquitetura MIPS, de baixo consumo e baixo […]

Cesar Junior
Visitante
Cesar Junior

Muito bom o artigo!

Mario Wilson
Visitante
Mario Wilson

Bom dia a todos, muito bom artigo, não fazia ideia da quantidade de sistemas em desenvolvimento para IoT. Queria saber se há alguma documentação ou padrão que especifique um sistema IoT, procurei no site da Intel, mas não encontrei um documento específico.

Pelo que vejo nos artigos, os requisitos principais são conexão WiFi, LowPowerSelf, Linux/RTOS, GPIO ... seria isso mesmo André Curvello?

Grato!

André Curvello
Visitante

Olá Mario Wilson, Então... Basicamente, o que o pessoal tem considerado como IoT é qualquer componente eletrônico com conectividade à internet, podendo ser cabeado ou WiFi (sendo que WiFi é a maior tendência), capaz de receber e/ou enviar dados e comandos pela rede, com o diferencial de possuírem tamanho e consumo de energia reduzidos. Então, sim, seus requisitos estão certos 😉 Temos algumas plataformas com RTOS, como o CC3200 da Texas e placas como a RL74G14 com Micrium da Renesas, ou até mesmo baremetal, mas Linux Embarcado tem-se mostrado cada vez mais predominante, principalmente dado o preço baixo de SoCs… Leia mais »

trackback

[…] Essa é o segundo artigo sobre as novas plataformas e modulos IoT. Perdeu a parte I? Acesse em [1]. […]

André Curvello
Visitante

Olá Daniel,
Sobre o ESP8266, xWiFi e até mesmo o WRTNode, falarei deles na Parte 2 desse artigo!

Abraço!

Daniel Junho
Visitante
Daniel Junho

Muitas coisas estão surgindo por ai. Vale a pena ficar de olho.
Segue outros módulos interessantes de WiFi especificamente.
ESP8266 - https://nurdspace.nl/ESP8266 e uma aplicação http://zeflo.com/2014/esp8266-weather-display/
xWiFi - https://www.indiegogo.com/projects/xwifi-a-fingertip-sized-wifi-module-open-source
MT7681 - http://hackaday.com/2014/09/07/more-wifi-modules-for-iot-madness/

André Curvello
Visitante

Na parte 3 da minha sequência irei abordar esses caras, por exemplo!
Até lá!

Andre Tenorio
Visitante
( André Tenório )

muito bom!