Nenhum comentário

Particle e Google Maps: Geolocalização nos dispositivos IoT

Agora os dispositivos celular e wi-fi da empresa Particle IO podem ser localizados sem a implementação de um módulo GPS, pois nesta semana a Google anunciou a integração de seus serviços de geolocalização (Google Maps) com os da Particle IO. Basta apenas uma única linha de código e pronto, os dispositivos Electron (Celular 2G e 3G) e Photon (Wi-Fi) têm acesso ao banco de dados geoespacial do Google, como ilustrado de maneira genérica pela figura 1.

Particle e Google Maps - Fluxo de transmissão de dados entre servidores e device
Figura 1: Fluxo de transmissão de dados entre servidores e device

De acordo com publicação no site Business Wire, o vice presidente da Particle, Richard Whitney afirma que esta integração dos serviços permite que a Particle forneça um recurso de alto valor a seus clientes com uma atualização de software OTA (Over-The-Air) e Google Cloud. A figura 2 ilustra um exemplo de aplicação de tal integração, sendo os dados de localização (latitude e longitude) demonstrados em um display OLED. O número 462.0 significa o raio incerteza em metros.

Exemplo de aplicação da integração da Particle com o Google Maps
Figura 2- Exemplo de aplicação da integração da Particle com o Google Maps

Segundo o arquiteto de soluções da API do Google Maps, Ken Nevarez: “ Isso significa que você não precisa mais investir em módulos de GPS caros e com fonte de energia para saber a localização de seus dispositivos e sensores IoT. Como alternativa, você também pode usar as APIs do Google Maps em conjunto com os sistemas GPS existentes para aumentar a precisão e fornecer dados de localização mesmo quando o GPS falha, como geralmente acontece em ambientes fechados.

Os dados acabam tornando-se mais robustos, quando plataformas IoT sabem suas respectivas localizações. Para colaborar com tal afirmativa, o escritor do site Business Wire, Jan Jahosky, relata que: “Ao construir um produto na Particle Photon, a API de geolocalização cria uma experiência de instalação fácil e sem falhas. Os dispositivos da Particle podem então auto configurar o fuso horário, sintonizando às faixas disponíveis da transmissão e conectando aos fornecedores de serviços regionais.”

Para saber mais sobre a parceria, confira os artigos citados na referência. Caso tenha sua Particle e deseja por em prática a nova possibilidade de aplicação, acompanhe a documentação clicando aqui. Até o próximo artigo !

Referências

[1] - Google Maps APIs Blog

[2] - Business Wire 

[4] - eweek

[5]- Particle Docs

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Receba os melhores conteúdos sobre sistemas eletrônicos embarcados, dicas, tutoriais e promoções.

Internet Das Coisas » Particle e Google Maps: Geolocalização nos dispositivos IoT
Comentários:
Notificações
Notificar
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Talvez você goste:

Séries

Menu

WEBINAR
 
NVIDIA JETSON – A Inteligência Artificial na palma de sua mão

Data: 08/07 às 14:00h Apoio: Arrow | NVIDIA
 
INSCREVA-SE AGORA »



 
close-link

WEBINAR
 
Redes Mesh para Monitoramento
e Controle de Sensores

Data: 15/07 às 14:00h Apoio: Artimar| Microchip| Tecsus
 
INSCREVA-SE AGORA »



 
close-link