Lançamento do novo Toradex Colibri iMX7

Confira como foi o Lançamento do novo Toradex Colibri iMX7 no Brasil. O evento aconteceu no dia 30 de agosto no escritório da NXP Brasil em Campinas.
Toradex Colibri iMX7

No último dia 30 de agosto de 2016, a Toradex realizou no escritório da NXP Brasil o lançamento oficial no Brasil dos mais novos integrantes da família de módulos Colibri, o Colibri iMX7S e o Colibri iMX7D. Estes novos módulos são baseados nos novos SoCs i.MX 7 da NXP. A Toradex foi selecionada como parceira da NXP para ser uma “early adopter“ deste SoC, e, portanto, uma das primeiras empresas do mercado de embarcados a oferecer o mesmo para o público. O novo SoC é uma evolução da linha i.MX 6 e além de possuir recursos avançados de segurança e a abordagem de multicore heterogêneo, sua principal característica é o baixíssimo consumo.

O NXP SoC i.MX 7

Toradex-Colibri-iMX7-01

Durante o evento, o FAE da NXP, Bruno Castelucci, apresentou o novo processador inicialmente comentando que as linhas i.MX 7 e i.MX 8 são a evolução natural da família i.MX 6. A família i.MX 7 é destinada a aplicações onde não são necessários recursos de multimídia avançados, mas sim aplicações onde as principais preocupações são com segurança e consumo. Entretanto, isso não significa que ele não tem capacidade de fazer gráficos, pelo contrário, ele pode chegar a uma resolução de 1920×1080 e processar interfaces de usuário simples com tranquilidade. 

Em seguida, Bruno apresentou os dois processadores existentes e suas principais características de acordo com o diagrama de blocos de cada processador. Os slides da apresentação você confere abaixo. Para mais informações sobre o processador, confira a página do i.MX 7 no site da NXP.

O Colibri iMX7S e Colibri iMX7D

Após a apresentação do SoC, Fernando Cola, engenheiro de vendas da Toradex Brasil, apresentou os seus novos produtos, Colibri iMX7S e Colibri iMX7D. Os módulos fazem parte da consagrada família de módulos ARM pino compatível da Toradex chamada Colibri.

Toradex-Colibri-iMX7-02

O fator de forma Colibri corresponde a Computadores em módulo (também conhecidos como Sistema em Módulo) que são conectados a placa base através de um conector SODIMM 200. A linha de módulos Colibri permite que os desenvolvedores se beneficiem de um escalonamento de desempenho que vai de um ARM Cortex-A5 operando em 400MHz até um ARM Cortex-A9 QuadCore em 1,3GHz. Este escalonamento diminui o risco de desenvolvimento pois possibilita que o desenvolvedor tenha a liberdade de migrar para configurações mais ou menos potentes sem maiores modificações no projeto. Ainda no âmbito do projeto, o desenvolvimento de placa base para a família Colibri é facilitado (confira um webinar aqui) sendo que as placas base da Toradex, além de serem vendidas como um produto de prateleira, tem toda sua documentação e projeto aberto para o cliente modificar e fazer sua própria placa base. Além disso existe uma ferramenta, chamada pinout designer tool,  que ajuda a prever a compatibilidade entre os diversos módulos.

Os novos módulos Colibri iMX7S e Colibri iMX7D possuem 256MB e 512MB de RAM respectivamente e ambos apresentam já no módulo 512MB de NAND. Por ser um módulo de abordagem industrial, ele tem seu ciclo de vida até 2027 e o consumo é estimado em apenas entre 0,6W ~ 1,1W. O preço do módulo, conforme publicado no site da Toradex é de USD FOB 60 para a versão Single Core e USD FOB 65 para a versão Dual, ambos em volume unitário (podendo chegar até USD FOB 49 para altos volumes). Para saber sobre desconto em volume, confira o site da Toradex.

O Colibri iMX7 se encaixa na família Colibri como um módulo exatamente intermediário entre os Colibri Vybrid e os Colibri iMX6, o diagrama abaixo explora as principais diferenças entre eles.

Toradex-Colibri-iMX7-03

Uma das principais características do processador i.MX7 é a abordagem multicore heterogênea. No processador, além de um (ou dois) processadores Cortex-A7, o i.MX7 apresenta um processador Cortex-M4, isto viabiliza que dois sistemas operacionais trabalhem em paralelo para cuidar de recursos diferentes do equipamento, um Linux roda no Cortex-A apresentando alta abstração, velocidade e agilidade na programação de tarefas como conectividade e interfaces, enquanto isso, no Cortex-M4 um RTOS, como FreeRTOS, ou uma aplicação Baremetal roda cuidando das partes de controle mais críticas e sensíveis a performance determinística.

Treinamento Introdução ao desenvolvimento de Sistemas Embarcados com abordagem Multicore Assimétrica iMX.7

Toradex-Colibri-iMX7-04

Como parte do evento, foi realizado um treinamento “hands-on”, conduzido por Raul Muñoz, CTO da Toradex. Foi utilizada uma Iris Carrier Board com um Colibri iMX7S conectados a uma placa de interfaces feita no Brasil e Open Hardware pelo time da Toradex Brasil. Todo o treinamento foi realizado no Ubuntu e acessando a placa remotamente via rede. O desenvolvimento utilizou o ambiente Eclipse já configurado para esse treinamento.

Para quem tem interesse neste tópico, o Raul apresentará um webinar sobre o assunto no próximo dia 06/10/2016. A página para inscrição está aqui.

A placa de interface foi a mesma utilizada nos treinamentos Toradex com Sergio Prado, que está viajando por várias cidades atualmente. Ela é completamente open hardware e sua documentação pode ser encontrada no GITHUB dele:

https://github.com/sergioprado/ipe-board
Toradex-Colibri-iMX7-05
Toradex-Colibri-iMX7-06

O primeiro exemplo foi relativo ao piscar de um dos Leds da placa de interfaces com o Cortex A7, utilizando a apiSysClass para exportar, configurar e controlar os IOs da placa. Veja o github com o exemplo utilizado durante o treinamento.

https://github.com/munoz0raul/Exercicio_02_A7

No segundo exemplo, o Cortex M4 piscava o led. O formato desse firmware igual  aos firmwares que estamos acostumados para microcontroladores. Veja o github com o exemplo utilizado durante o treinamento.

https://github.com/munoz0raul/Exercicio_02_M4

O próximo exemplo, o Exemplo 4 foi dedicado a leitura de um switch pelo M4.

https://github.com/munoz0raul/Exercicio_04_M4

O Exemplo 4 tratava de uma leitura de switch pelo A7. Clique no link do github abaixo para ver todos os arquivos utilizados durante o curso.

https://github.com/munoz0raul/Exercicio_04_A7

O Exemplo 5 foi dedicado a comunicação entre os dois cores, M4 e A7, utilizando a Multicore Communication library. No A7 utilizado um driver para que a comunicação ocorresse como se fosse com uma serial, tty. No M4 foi configurado para que sempre que recebesse uma mensagem, o core seria interrompido e atenderia aos dados que estariam chegando pelo túnel entre o Core M4 e o Core A7. Os dois links para o github, exemplo com o core M4 e com o core A7, estão a seguir.

https://github.com/munoz0raul/Exercicio_05_M4
https://github.com/munoz0raul/Exercicio_05_A7

Mais documentação a respeito da comunicação entre os diferentes Cores está disponível em:

http://developer.toradex.com/knowledge-base/freertos-on-the-cortex-m4-of-a-colibri-imx7

Conclusão

Para finalizar o evento, os participantes tiveram a oportunidade de ver e discutir vários exemplos de aplicação que a Toradex preparou. Os vídeos destes exemplos estão abaixo:

Interfaces de usuário com Qt:

Demonstração de IoT com NodeJS e Microsoft Azure

Fast Boot com Linux Embarcado

Até a próxima!

(*) Este post foi patrocinado pela Toradex Brasil

Mestre em Engenharia Mecatrônica pela Escola de Engenharia de São Carlos (USP) atua como diretor da Toradex Brasil, trabalhando na implantação do escritório de vendas e suporte da empresa para o Brasil.
Trabalhou 7 anos como gerente de engenharia de sistemas na área de automação industrial desenvolvendo mais de 300 projetos de máquinas para linhas de montagem e teste de produção para o setor de autopeças.

Notificações
Notificar
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

WEBINAR

Visão Computacional para a redução de erros em processos manuais

DATA: 23/09 ÀS 17:00 H