Hardware Livre está abocanhando o mundo

Hardware Livre

Artigo de autoria de Adam Benzion, proprietário e fundador do site Hackster.io, originalmente publicado no link a seguir, em seu linkedin. Também contribuíram com esse artigo Nathan Seidle, Tom Igoe, Sean Geoghegan e Eric Pan.

Sobre o Hardware Livre

O Hardware Livre ( OPEN SOURCE HARDWARE ) tem sido destaque em publicações da indústria e em comunidades tecnológicas por anos, mas somente agora está aproveitando a mesma linha de popularidade que o “Creative Commons” e o “Open Source Software” têm aproveitado por mais de duas décadas. Com o número crescente de projetos de hardware publicamente disponíveis para estudar, modificar, distribuir e replicar, resistir a isso é besteira!

Trollando patentes a cada dia que passa

Muito parecido com seu parente próximo, o Software Livre, o Hardware livre usa licenças de design de hardware já existentes ao invés de criar novas licenças, para que se possa co-inovar e compartilhá-lo passando esse conhecimento para frente. O Hardware livre nos mostra uma mudança gritante do mundo das patentes normalmente bem fechadas e trancadas a sete chaves, e nos deparamos com um novo ambiente para a partilha de ideias. Literalmente centenas ou milhares de projetos de hardware – projeto de circuitos, projetos com integração de componentes, máquinas, ferramentas, processadores e praticamente qualquer coisa que pode ser fisicamente inventado estão sendo publicadas e disponibilizadas para qualquer um usar. Há muitos contrapontos a isso, embora também pareça estar incentivando que mais pessoas envergonhadas que possam adaptar patentes possam processar usuários desavisados ​​de Hardware Livre no Kickstarter e Indiegogo, porque a alguém, há algum tempo atrás, foi concedido uma patente. ( É apenas a minha opinião, mas se você projetou sem a intenção de compartilhar sua invenção, você não conta – você inovou).

Ou você está dentro ou ficando de fora

Agora parece que todo mundo está se unindo, mas você pode ser menos entusiasta, se você é um milionário que se enriqueceu em razão da tecnologia proprietária. Surpreendentemente, no entanto, muitas das empresas que eu teria apostado em ter seu processo de adaptação lento a esse mundo novo do Hardware Livre estão, na verdade, se aproveitando disso tudo. De Intel, a Atmel, Freescale e TI, estes navios de silício provaram ser ágeis e responsivos, alimentando a maioria dos kits que todos nós conhecemos e amamos (e talvez por isso, eles vão começar a abrir alguns de seus projetos de cores de CIs?). Talvez isso não deveria ser surpreendente: Eles foram publicando designs de referência para suas placas por décadas como uma forma de tornar mais fácil para os clientes para começar seus projetos. E agora eles também estão aprendendo com royalties de Eletrônica Livre como Arduino, e comunidades criativas como SparkFun, Seeed Studio e Adafruit, mostram como se adapta ainda mais, compartilha mais, e como é legal ser parte de uma comunidade.

Eu prefiro construir nos ombros dos gigantes, compartilhar aquilo tudo que aprendemos, e aprender uma coisa ou outra dos outros. No final das contas, a SparkFun é um sucesso por conta e seus produtos, valores e serviços que nós entregamos, não nosso portfolio protegido por propriedade intelectual.
Nathan Seidle Founder & CEO, SparkFun Electronics

E ele não para com a eletrônica. Basta dar uma olhada no anúncio da Toyota feito na CES 2015. A empresa está seguindo o exemplo da Tesla Motors, tornando todas as suas 5.680 patentes relacionadas à tecnologia de célula de combustível disponíveis, livre de royalties, a qualquer pessoa que queira pesquisar, na esperança disso gerar mais inovação. Claro, você pode argumentar que tudo isso é feito em nome do proveito próprio da empresa: eles economizam recursos de pesquisa e desenvolvimento, enquanto aumentam seu mercado, e, eventualmente, vendem mais produtos como resultado dessa ação. A empresa Autodesk também está trabalhando em uma iniciativa semelhante com o Spark: uma plataforma aberta que permite que qualquer fabricante de hardware, desenvolvedor de software ou cientista de materiais automatize, simplifique e melhore a impressão 3D. Independentemente da motivação, isso está acontecendo, e a beleza disso é que ele chacoalha e motiva a multidão no sentido de um aumento exponencial de poder intelectual e inovação.

Uma rodovia sem limite de velocidade

Com a distribuição de propriedade intelectuais conquistados com o suor da engenharia através da licença Creative Commons Attribution e da Licença Pública Geral GNU e uma generalizada atitude de “Copylefting”, as pessoas e empresas que inovam estão transformando o mundo da criação de hardware em velocidades que nunca vimos antes. As implicações reverberam em todo o mercado, afetando a todos, desde hackers de hardware e até grandes players, e vai mais além.

  1. Startups. Com pouca ou nenhuma experiência em engenharia de hardware, startups agora podem construir protótipos de hardware, plenamente capazes de conectar-se à “internet das coisas”, ignorando meses e milhares de dólares tradicionalmente associados a essas criações.
  2. Comunidade. O Hardware livre está criando novas comunidades que compartilham receitas da criação (como fazer algo de forma bem detalhada, passo a passo). Para mim, isto tornou-se uma obsessão pessoal. Eu e Ben Larralde, co-fundadores do site Hackster, estamos ajudando as pessoas em todos os lugares a criar e aprender hardware de código aberto. Vemos uma enorme onda de inovação de hardware resultante desse movimento, com firmware, esquemáticos e combinação inventiva da eletrônica que está sendo desenvolvida, compartilhada, redesenhada e compartilhada de novo em todos os cantos do planeta em velocidade nunca visto antes.
  3. Crianças. Se você é um pai como eu, você está começando a ver como esse movimento está acelerando habilidades de seu filho em projetar criações complexas. Minha filha que tem apenas 4 anos de idade pode montar criações estranhamente bonitinhas usando littleBits e pensar utilizando primitivas de projetos de software como “e se”. O que acontecerá quando ela tiver 10 anos de idade e puder realmente construir blocos complexos usando littleBits versão 8.0? Será que ela ainda comprará hardware na Best Buy ou ela mesmo o construirá porque é mais legal e possivelmente melhor? Quando tudo está aberto, grandes mudanças são inevitáveis.

“A inovação em Hardware é impulsionada pela cadeia de demanda, não pela cadeia de suprimentos, e hardware aberto fornece o motor criativo.”

Eric Pan, Founder and CEO of Seeed Studio

Porque isso está acontecendo agora?

Nós já passamos por muitas décadas desde a revolução do computador, a invenção do microprocessador, e da Internet. Talvez não seja uma surpresa que toda a tecnologia necessária para criar software e hardware finalmente se uniram, simplificada e acessível a quase todos da terra. Hoje, tudo que você precisa é de uma conta em uma free cloud computing como a Microsoft Azure, de uma placa Intel Edison ou a nova placa Photon do Spark, habilidades básicas de programação e um acesso a uma impressora 3D. É isso ai! Voce está já bem no caminho de criar o básico e tem em suas mãos um hardware funcionando e conectado. Isso seria impossível há 5 anos atrás. Quando eu construí a minha primeira empresa de hardware em 2010, muito do exposto acima não existia.

Perturbação Novamente

Construído na barra da saia do software livre e da nova economia de compartilhamento, o Hardware Livre, Open Source Hardware, é uma evolução perturbadora. Ele vai criar mudanças maciças de como a inovação de hardware é co-criada e rentabilizado em ciclos novos e rápidos. Ele vai mudar aquela ideia do hardware protegido, zelosamente guardado e conhecido por poucos, para o novo poder que está aberto, que é participativo e orientado por grandes, forte como ele surge.

Mas a verdadeira mudança no Hardware Livre virá quando você ver um produto de consumo lançado como totalmente open source – não é algo para programadores, hackers e entusiastas . O dia em que a Samsung lançar um telefone ou a GE uma máquina de lavar, isso será o sinal de que a abertura no mundo do hardware está aqui e veio para ficar. Obrigado Nathan Seidle , Tom Igoe , Sean Geoghegan , e Eric Pan pela ajuda para escrever este artigo.

2a92bb4

Adam Benzion é cofundador da Hackster.io, uma comunidade global de fazedores, iniciantes que amam hardware. Um ex aluno da Microsoft e um grande empreendedor, ele vive para ver seus protótipos caseiros e improvisados chegarem a ganhar prêmios na indústria e que sejam vendidos em grande volume nas grandes redes de consumo como a Staples e BestBuy.

O texto sobre Hardware Livre foi traduzido para o Embarcados por Henrique Rossi e Thiago Lima em 29 de Março de 2015 sob autorização prévia do autor. O Agradecemos por isso!

Website | Veja + conteúdo

Sou formado em Engenharia Elétrica na USP Sao Carlos, com mestrado em Engenharia Elétrica no Rochester Institute of Technology pelo CsF. Tenho 17 anos de experiência em projetos de circuitos eletrônicos. Escrevo regularmente para o Embarcados, adoro eventos sobre tecnologia, onde posso rever amigos e conhecer pessoas do ramo.

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Receba os melhores conteúdos sobre sistemas eletrônicos embarcados, dicas, tutoriais e promoções.

Comentários:
Notificações
Notificar
guest
2 Comentários
recentes
antigos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
trackback
03/06/2015 01:02

[…] vídeos. O legal é que é facil de comprar a lista de materiais de cada projeto. Já traduzimos um artigo de Adam, um dos fundadores e líderes desse site americano. Eles estão viajando por diversas […]

trackback
10/04/2015 00:03

[…] “O Hardware Livre ( OPEN SOURCE HARDWARE ) tem sido destaque em publicações da indústria e em comunidades tecnológicas por anos, mas somente agora está aproveitando a mesma linha de popularidade que o “Creative Commons” e o “Open Source Software” têm aproveitado por mais de duas décadas. Com o número crescente de projetos de hardware publicamente disponíveis para estudar, modificar, distribuir e replicar, resistir a isso é besteira!” [referência: embarcados.com.br] […]

Talvez você goste:

Séries

Menu