Hackerspaces: O que são? Onde ficam? Como funcionam?

hackerspaces

Quando você ouve a palavra hacker, qual é a primeira coisa que vem à sua cabeça? Um criminoso digital? Bom, essa palavra, na verdade, nasceu nos anos 1950 nos Estados Unidos e sua definição é que qualquer pessoa que se dedique intensamente em alguma área específica da computação e descobre utilidades além das previstas nas especificações originais pode ser considerado um hacker. E é nesse sentido que diversas pessoas pelo mundo se basearam para fundar os hackerspaces.

 

Primeiro vamos entender um pouco sobre como funciona a cultura hacker. Ela possui três características principais:

  • liberdade, no sentido de autonomia, com livre acesso e livre circulação das informações, por isso incentivam o uso de softwares e hardwares opensource;
  • aprendizado pela prática, ou seja, se dedicar e praticar alguma tecnologia ou habilidade;
  • cooperação entre as pessoas, independente de seu grau de instrução.

 

O que é um hackerspace afinal? É um espaço físico informal que possui aparatos e ferramentas voltados para desenvolvimentos de projetos tecnológicos, internet e pessoas com vontade de aprender e trocar experiências. Normalmente é mantido por mensalidades dos membros associados, doações ou, se for o caso, da Universidade a qual está ligado. Seus participantes têm as mais variadas formações e atuam em diferentes áreas, e nesses locais ocorrem diversas atividades como palestras e workshops abertos ao público.

 

Não tem como objetivo desenvolver ou criar produtos para comercialização. Os hackers até podem acabar criando alguma tecnologia nova, mas ele tem o seu interesse voltado no processo de desenvolvimento e aprendizado. Essa troca de conhecimentos cria um ciclo e cada vez mais pessoas acabam se interessando. Alguns hackerspaces buscam também projetos relacionados a problemas comunitários, surgindo assim um vínculo com sua cidade ou região.

 

Existem 1417 hackerspaces ativos pelo mundo, e o movimento teve início na Europa e América do Norte. O primeiro a ser fundado foi o c-base, localizado em Berlim na Alemanha, no ano de 1981.

 

Hackerspace c-base localizado em Berlim, Alemanha
Hackerspace c-base localizado em Berlim, Alemanha

 

E a partir daí inúmeros foram surgindo, um dos maiores e mais famosos Noisebridge, localizado em São Francisco, nos Estados Unidos, além das áreas tecnológicas, realiza atividades com foco em biologia, música, artes e gastronomia.

 

Hackerspace Noisebridge, localizado em São Francisco, EUA
Hackerspace Noisebridge, localizado em São Francisco, EUA

 

O primeiro hackerspace brasileiro foi o Garoa Hacker Clube, localizado na cidade de São Paulo, fundado em 2009, muito frequentado por oferecer diversas atividades, desde impressão 3D até fabricação de cerveja.

 

Workshop de solda no Garoa Hacker Clube, em São Paulo
Workshop de solda no Garoa Hacker Clube, em São Paulo

 

Outro hackerspace brasileiro é o Laboratório Hacker de Campinas (LHC), bem ativo com a comunidade executando diversas atividades, desde discussões sobre Ferramentas livres, Produção de Cerveja Artesanal, atividades com eletrônica básica, Segurança de informação, programação com python, balão meteorológico. Durante as noites de quinta-feira executam o dia do Open Hackerspace para que pessoas venha conhecer o espaço, participar com uma agenda dinâmica e aberta para novas propostas como eletrônica, python, hardware aberto ou qualquer tema que seja interessante para os participantes, além de rolar a clássica Pizza durante o intervalo das atividades, construindo um ambiente descontraído. O Hackerspace já realizou Oficinas durante os últimos anos como a Oficina de IoT que rodou por 3 Anos, Oficina de Computação cognitiva por 1 ano, encontros sobre Python, Startup, entre outras.

 

Workshop no LHC em Campinas -SP

 

Essas iniciativas estão surgindo também em ambientes acadêmicos, o mais recente é o Hackerspace do Instituto de Física (IF) da USP, incentivado por docentes do instituto pela demanda dos alunos terem interesse em desenvolver projetos e atividades sem vínculo formal com grupos de pesquisa ou laboratórios acadêmicos.

 

Hackerspace do Instituto de Física (IF) da USP
Hackerspace do Instituto de Física (IF) da USP

 

Abaixo você pode conferir um vídeo falando sobre esses dois modelos de hackerspaces brasileiros.

 

 

Além desses citados acima existem outros hackerspaces espalhados pelo Brasil, por volta de 30, como por exemplo o Calango Hacker Club em Brasília, o Raul HackerClub em Salvador e o ABC Makerspace em São Bernardo (SP). Confira a lista de todos eles aqui.

 

Além de serem ambientes descontraídos de convivência, lazer e discussão, os hackerspaces podem ser um espaço de networking. Então o que você está esperando para visitar e participar de algum deles? Se caso a sua cidade não tem, junte-se com seus colegas apaixonados por tecnologia e comece essa iniciativa!

NEWSLETTER

Receba os melhores conteúdos sobre sistemas eletrônicos embarcados, dicas, tutoriais e promoções.

Obrigado! Sua inscrição foi um sucesso.

Ops, algo deu errado. Por favor tente novamente.

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Renata De Camillo
Estagiária no Embarcados e estudante de engenharia elétrica da USP de São Carlos. Vencedora das competições Telit Cup Brasil (2015) e Embarcados Contest: conectando à Internet das Coisas com a NXP (2016). Finalista do Startup Weekend IoT (2016) e do DesafIoT (2017). Organizadora da SIEEL (Semana de Engenharia de de São Carlos) e fundadora do Grupo IoT Sanca. Apaixonada por tecnologia, principalmente por projetos na área IoT.

4
Deixe um comentário

avatar
 
3 Comment threads
1 Thread replies
3 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
ReLenio RodriguesRenata De CamilloAlessandro Siqueira Recent comment authors
  Notificações  
recentes antigos mais votados
Notificar
Re
Visitante
Re

Um cara que aparece com o cabelo tingido, na foto do Garoa, é o Mitch Altman https://en.wikipedia.org/wiki/Mitch_Altman , um dos pioneiros no desenvolvimento da realidade virtual, entre tantas outras coisas ?

Lenio Rodrigues
Visitante
Lenio

bacana...estarei visitando o Garoa

Alessandro Siqueira
Visitante
Siqueira

Só corrigindo Renata, o ABC Makerspace atualmente esta localizado na UFABC - Campus São Bernardo, dentro do Wikilab, como pode ver pela nossa página do facebook https://www.facebook.com/abcmakerspace/