Freescale Freedom K64F

A Freescale lançou há algum tempo atrás a placa Freedom K64F, que vem equipada com o microcontrolador Freescale MK64FN1M0VLL12 (LQFP) com core ARM© Cortex®-M4, que pode operar a até 120 MHz. Possui também unidade de ponto flutuante e DSP. Essa placa é, então, a plataforma mais interessante se queremos experimentar esse microcontrolador poderoso.

 

O microcontrolador MK64FN dessa placa possui as seguintes características:

  • Memória Flash de 1MB;
  • Memória RAM de 256KB;
  • 3 SPIs, 3 I2Cs, I2S, 5 UARTs, USB OTG / Host / Device, CAN;
  • PWM;
  • ADC (2x 16bit SAR) e DAC (2x12bit);
  • GPIO e Comparador;
  • Clock interno de 3 a 32 MHz, além de um cristal interno para operação a 32 kHz;
  • Controlador Ethernet integrado, tipo RMII ou MII, pronto para conectar a um PHY externo;
  • Módulo de segurança integrado, em hardware, incluindo CRC, gerador de número randômico real, suporte aos seguintes algoritmos de encriptação de hardware: DES, 3DES, AES, MD5, SHA-1 e SHA-256. Além dessas características, ainda possui ID único de 128-bits, um por chip.

 

A placa Freedom K64F possui:

  • Micro USB;
  • Um RGB LED;
  • Conexão Ethernet;
  • Acelerômetro e magnetômetro em um mesmo chip, CI FXOS8700CQ;
  • Dois botões para uso do usuário;
  • Pinagem compatível com Arduino R3. Além disso, vários pinos de IO estão disponíveis na lateral da placa, o que facilita a prototipagem;
  • Pinagem pronta para encaixar módulos de rádio nRF24L01 da Nordic 2.4GHz e Bluetooth JY-MCU V1.05;
  • Programação e debug direto da porta USB.

 

Obs: USB que pode operar até sem cristal.

 

O tamanho dessa placa é 81mm x 53mm, mesmo tamanho das outras placas Freedom. Ela pode ser alimentada pela USB, 5V ou 4,5-9V, por uma fonte externa.

 

Veja mais detalhes da placa na imagem abaixo.

 

944227f6a8a0445cdcca0b41b7686562Figura 1: Detalhes da placa 

 

Esse microcontrolador pode operar em Run power consumption a até 250 μA/MHz, segundo o seu datasheet. Também possui consumo de energia bem baixo para retenção de dados na memória RAM que pode chegar a até 5,8 μA, com 5 μs para wakeup. No modo que não garante nenhuma retenção de dados na memória RAM, o consumo pode chegar a menos 400 nA.

 

Para o esquemático completo da placa, clique neste link.

 

Obs: Revisões da placa anteriores a D1 tem os pinos D14 e D15 do periférico I2C invertidos. Os pinos de JTAG PTA0, PTA2 estão mapeados em D8, D5. Não use esses pinos para permitir o debug.

 

 

Mbed

 

Essa placa é suportada pelo mbed. Veja a página dedicada a essa placa no link a seguir [6]. Os diagramas da mbed são ótimos. Veja abaixo e perceba como esses diagramas dão uma outra percepção sobre a placa.

 

mbed1

Figura 2: mbed - primeiro diagrama

mbed2

Figura 3: mbed - segundo diagrama

 

Instalando e configurando o ambiente no Linux

 

Caso queira trabalhar com Linux, veja o excelente artigo de Sergio Prado[7], onde ele ensina passo-a-passo como configurar o ambiente para a KL46Z [8]. O processo para essa placa é similar.

 

 

Comprar

 

Onde comprar? Hoje essa placa está a venda para o consumidor comum na Farnell [9]. Clique no link para mais detalhes, incluindo preço.

 

 

Referências

 

[1] Esquemático: http://cache.freescale.com/files/microcontrollers/hardware_tools/schematics/FRDM-K64F_SCH.pdf

[2] http://developer.mbed.org/platforms/frdm-k64f/

[3] http://sergioprado.org/

[4] http://sergioprado.org/freedom-board-frdm-kl46z/

[5] http://www.farnellnewark.com.br/ferramentadesenvolvimentarmk64fcortexm432bitfrdmk64f43x7167,product,43X7167,0.aspx

 

 

Saiba mais

 

Freescale Freedom K64F

Concurso de Projetos Casa Conectada 2015

Kinetis SDK (KSDK) - Introdução: Preparando o ambiente

Fiz mestrado em Engenharia Elétrica pelo Rochester Institute of Technology. Minha paixão por sistemas digitais e circuitos eletrônicos me proporcionou experiência ao trabalhar por 16 anos com desenvolvimento de produtos eletrônicos. Nos Estados Unidos fui fundador de uma startup de tecnologia chamada Una, onde trabalhei por 8 meses, sendo acelerado e incubado por um programa especial de Startups no RIT. Ao final, recebemos um prêmio de melhor startup do programa. Sou um dos responsáveis pela Plataforma Ituiutaba Lixo Zero, onde escrevo regularmente artigos sobre redução de resíduos. Também faço parte do Laboratório Hacker de Campinas, um dos lugares onde mais bombam atividades relacionadas a tecnologia just for fun. Atualmente sou CMO do Embarcados.