Enquete: Sistema Operacional Embarcado

Participe da nossa enquete.

 

[yop_poll id="7"]

 

 

NEWSLETTER

Receba os melhores conteúdos sobre sistemas eletrônicos embarcados, dicas, tutoriais e promoções.

Obrigado! Sua inscrição foi um sucesso.

Ops, algo deu errado. Por favor tente novamente.

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Diego Sueiro
Formado em Engenharia de Controle e Automação pela UNIFEI e CEO do Embarcados, atualmente trabalho na Inglaterra com Desenvolvimento de Sistemas Linux Embarcado Real Time. Sou consultor e desenvolvedor de software para Sistemas Embarcados com vasta experiência em projetos com processadores de 8bits a 32bits, sistemas bare metal, RTOS, Linux Embarcado e Android Embarcado. Um apaixonado por Pink Floyd e Empreendedorismo.

5
Deixe um comentário

avatar
 
3 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
BrazucaHenrique RossiAlexandre MaffeisRafael Dias Recent comment authors
  Notificações  
recentes antigos mais votados
Notificar
Brazuca
Visitante
Brazuca

A Quantum leaps oferece o QK. (run-to-completion kernel) que e parte do Quantum Platform (QP) framework.

Alexandre Maffeis
Visitante
Maffeis

Estou pensando em utilizar o FreeRTOS
Gostei bastante dele

Henrique Rossi
Visitante

Eu acho uma boa alternativa, mas não gosto muito dele pois ele faz uso de alocação dinâmica de memória em sua essência. Eu prefiro o uC/OS.

Abraços

Rafael Dias
Visitante
Rafael Dias

Opa!
Eu ainda estou usando sistemas bare-metal. Já fiz alguns protótipos com o FreeRTOS e o ChibiOS, porém nada de produto com eles.

Porque eu acabo optando por implementar sistemas bare-metal? Aparente simplicidade e a sensação de se ter controle das operações realizadas pelo processador. Isso pode ser interessante em sistemas onde há requisitos de confiabilidade.

será que estou certo ao pensar assim?

Henrique Rossi
Visitante

Rafael, Trabalhar com sistemas bare-metal, sem algum sistema operacional, traz o total controle para o desenvolvedor, pois o código é 100% dele. Quando é usado um RTOS, acaba-se deixando a responsabilidade de gerenciamento do sistema para um kernel que não foi desenvolvido in-house, geralmente (FreeRTOS, uC/OS-III, ChibiOS, etc). Acho muito válido estudar o código do RTOS utilizado, já que a maioria deles oferece esse acesso, e dessa forma o código do sistema operacional é compilado junto com a aplicação para gerar o binário final do projeto. Mas a confiabilidade do sistema não é obtida somente, na minha opinião, ao utilizar… Leia mais »