Empreender ou Não Empreender? Eis a Questão

Empreender ou Não Empreender! O texto é baseado em um seminário intensivo ministrado pelo SEBRAE chamado EMPRETEC, desenvolvido em conjunto com ONU.
Empreender

Esse post não se trata de auto-ajuda. Tão menos é mais um que se lança da palavra empreender para atrair clientes para uma técnica “milagrosa” que vai transformar a sua vida. O texto aqui é baseado em um seminário intensivo ministrado pelo SEBRAE chamado EMPRETEC (Sebrae,2017), desenvolvido em conjunto com ONU (Nações Unidas).

Sabendo disso, rapidamente pesquise na web nomes de empreendedores de sucesso. Diversos nomes podem surgir. Separamos alguns de forma aleatória: Abilio Diniz – Pão de Açucar, BRF; Bill Gates – Microsoft; Mark Zuckerberg – Facebook; Romero Rodrigues – Buscapé; você – sua empresa. Se em uma pesquisa simples no Google sobre Empreendedores de Sucesso, esses nomes saltam aos olhos – como é possível então que você faça parte dessa lista ou de outras? Com calma vamos chegando lá.

É normal ouvir – ou você nasce empresário ou você nasce empregado. Discordo dessa afirmação no máximo grau possível. Todas as pessoas possuem maior ou menor potencial empresarial, basta saber que empreender significa decidir, tentar e/ou conseguir realizar tarefa difícil e trabalhosa. Considerando essas características (decidir, tentar e/ou conseguir) para empreender é necessário que sejam trabalhados todos os aspectos possíveis para aumentar o potencial e o foco empresarial em um determinado empreendimento. Portanto, é possível uma pessoa comum iniciar um negócio bem sucedido aumentando seu potencial empresarial (características decidir, tentar e/ou conseguir).

Sabendo disso, o Sebrae, em conjunto com as Nações Unidas, criou uma metodologia a partir da análise do comportamento de empreendedores bem-sucedidos pelo mundo – os chamados CCEs (Características de Comportamento Empreendedor). Esse conjunto de características totalizam 30 comportamentos empreendedores e são divididos em 10 CCEs, agrupados em três conjuntos que se diferenciam pelos seus resultados final (Figura 1).

Características de Comportamento Empreendedor
Figura 1 – Características de Comportamento Empreendedor

A seguir seguem todas as 10 CCEs, descrevendo cada um dos 30 comportamentos empreendedores.

1. Busca de Oportunidades e Iniciativa – antecipa aos fatos e cria oportunidades de negócios com novos produtos e serviços. Um empreendedor:

  • Age com proatividade, antecipando-se às situações;
  • Busca a possibilidade de expandir seus negócios;
  • Aproveita oportunidades incomuns para progredir.

2. Persistência – enfrenta obstáculos para alcançar o sucesso. Um empreendedor:

  • Não desiste diante de obstáculos;
  • Reavalia e insiste ou muda seus planos para superar objetivos;
  • Esforça-se além da média para atingir seus objetivos.

3. Correr Riscos Calculados – assume desafios e responde por eles. Um empreendedor:

  • Procura e avalia alternativas para tomar decisões;
  • Busca reduzir as chances de erro;
  • Aceita desafios moderados, com boas chances de sucesso.

4. Exigência de Qualidade e Eficiência – disposto e inclinado a fazer sempre mais e melhor. Um empreendedor:

  • Melhora continuamente seu negócio ou seus produtos;
  • Satisfaz e excede as expectativas dos clientes;
  • Cria procedimentos para cumprir prazos e padrões de qualidade.

5. Comprometimento – envolve sacrifício pessoal, colaboração com os funcionários e esmero com os clientes. Um empreendedor:

  • Traz para si mesmo as responsabilidades sobre sucesso e fracasso;
  • Atua em conjunto com a sua equipe para atingir os resultados;
  • Coloca o relacionamento com os clientes acima das necessidades de curto prazo.

6. Busca de Informações – atualização constante de dados e informações sobre clientes, fornecedores, concorrentes e sobre o próprio negócio. Um empreendedor:

  • Envolve-se pessoalmente na avaliação do seu mercado;
  • Investiga sempre como oferecer novos produtos e serviços;
  • Busca a orientação de especialistas para decidir.

7. Estabelecimento de Metas – estabelece objetivos que sejam claros para a empresa, tanto em longo como em curto prazo. Um empreendedor:

  • Persegue objetivos desafiantes e importantes para si mesmo;
  • Tem clara visão de longo prazo;
  • Cria objetivos mensuráveis, com indicadores de resultado.

8. Planejamento e Monitoramento Sistemáticos – desenvolve a organização de tarefas de maneira objetiva, com prazos definidos, a fim de que possam ter os resultados medidos e avaliados. Um empreendedor:

  • Enfrenta grandes desafios, agindo por etapas;
  • Adequa rapidamente seus planos às mudanças e variáveis de mercado;
  • Acompanha os indicadores financeiros e os leva em consideração no momento de tomada de decisão.

9. Persuasão e Rede de Contatos – engloba o uso de estratégia para influenciar e persuadir pessoas e se relacionar com pessoas chave que possam ajudar a atingir os objetivos do seu negócio. Dessa forma, o empreendedor:

  • Cria estratégias para conseguir apoio para seus projetos;
  • Obtém apoio de pessoas chave para seus objetivos;
  • Desenvolve redes de contatos e constrói bons relacionamentos comerciais.

10. Independência e Autoconfiança – desenvolve a autonomia para agir e manter sempre a confiança no sucesso. Um empreendedor que possui essa característica:

  • Confia em suas próprias opiniões mais do que nas dos outros;
  • É otimista e determinado, mesmo diante da oposição;
  • Transmite confiança na sua própria capacidade.

Leia, compreenda e experimente as CCEs. Liste as 2 CCEs que você entende que mereçam mais atenção, ou seja, descubra duas CCEs que você entende que deva melhorar para se tornar um empreendedor – foque nelas, mas mantenha as outras em mente . Lembre sempre de revisar as CCEs.

Persista sempre. Empreender no Brasil é sofrido e desanimador – e sei por experiência própria. Contudo a satisfação de conquistar uma boa venda ou realizar um bom serviço, vale o risco. Boa sorte, espero encontrar o seu nome na próxima pesquisa: nomes de empreendedores de sucesso – <você><suas empresas>

Engenheiro da Computação e Mestre em Computação Aplicada, cursou o programa Brasil-IP e CI-Brasil em Campinas/SP. Atualmente cursa doutorado junto ao PPGeEL - UFSC. Possui experiência no desenvolvimento e projeto de hardware e firmware para sistemas embarcados. Jornalista freelancer, curte praia e conhecer outros lugares. No tempo livre respira aviação. Amo meu filho, Francisco.

Notificações
Notificar
guest
2 Comentários
recentes
antigos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Fernando Luiz Cola
03/08/2017 12:28

Olá Rodrigo, excelente artigo e com pontos totalmente válidos.

Todos os pontos que da CCE que você mostrou são, na minha opinião, características de qualquer pessoa produtiva e com um vida digna. Não somente para uma pessoa que se identifica como empreendedor.

Isso não se aplica somente à trabalho. Pense em um estudante, pai de família, mãe, filho, empregado, servidor público, médico e etc.

Acredito que se todos agir como um “empreendedor” as coisas seriam muito melhor pra todo mundo.

Abraços!

WEBINAR

Imagens de Ultrassom: Princípios e Aplicações

DATA: 26/10 ÀS 19:30 H