Placa CERTI NIO - Financiamento coletivo da Fundação CERTI

CERTI NIO
A Fundação CERTI lançou nesta semana uma campanha de Crowdfunding, promovendo a CERTI NIO, uma placa microcontrolada criada por eles e que pode ser usada para diversas aplicações. O projeto surgiu para suprir a necessidade de uma plataforma IoT para os projetos da Fundação CERTI e, após a análise de mercado, eles perceberam que a CERTI NIO poderia ser útil a vários desenvolvedores e resolveram oferecê-la à comunidade.
 
 
A CERTI NIO vem com um ARM Cortex-M4, e já possui um sensor IMU e módulo Wi-Fi + Bluetooth para você usar a internet, redes locais e conexão com outros dispositivos sem precisar de módulos ou configurações adicionais. Além disso, possui diversas interfaces externas como: DCMI, DSI, I2C, SPI, CAN, USART, Ethernet e USB. A figura a seguir exibe os recursos da placa:
 
CERTI NIO
Figura 1 - CERTI NIO
 
Segundo as informações da campanha, a CERTI NIO é a primeira placa desenvolvida na América Latina a rodar Linux. O projeto é open source e open hardware e terá suporte à IDE Arduino e MicroPython. 
 
 
Você pode conferir mais detalhes técnicos e apoiar a campanha no Catarse.
 

Engenheiro com experiência no desenvolvimento de projetos eletrônicos embarcados. Também atuou no ensino técnico de eletrônica e programação. Hoje é responsável pelo operacional do Embarcados, onde trabalha para levar conteúdo de eletrônica, programa de sistemas embarcados e IoT para o Brasil. Entusiastas do movimento maker, DIY e do compartilhamento de conhecimento, publica diversos artigos sobre eletrônica e sistemas Embarcados, além de projetos open hardware. Realiza palestras e workshops onde leva conhecimento para as pessoas de forma presencial.

Deixe um comentário

12 Comentários em "Placa CERTI NIO - Financiamento coletivo da Fundação CERTI"

Notificar
avatar
Ordenar por:   recentes | antigos | mais votados
Jose Almeida
Visitante
Jose Almeida

Linux num M4? Só se for a versão sem MMU o uCLinux....

Fabio Utzig
Membro
Fabio Utzig

Para chamar de "open source e open hardware" tem que ter o código/esquemáticos/etc disponíveis. Não achei os links na página do catarse. Onde estão?

certiNIO
Membro
certiNIO

Olá Fábio,
Estamos finalizando alguns detalhes e em breve os arquivos estarão disponíveis. Não deixe de acompanhar nosso projeto.

Um abraço!

Fabio Utzig
Membro
Fabio Utzig

Sim, eu imaginei que este era o caso. Mas talvez eu não tenho sido claro, o problema é que não se pode chamar algo de "open hardware" se não tem os arquivos de design disponíveis. Não importa se estarão lá em 1 semana, ou qualquer período aleatório. Só é open hardware se JA ESTAO. Isto está bem claro aqui: https://www.oshwa.org/faq/. Desculpem ser chato, mas é que sendo um projeto brasileiro era legal também seguir as regras do jogo, pra não ficar aquele estigma de "brasileiro faz as coisas errado e tal". No mais boa sorte na campanha!

rogeriodrexel67
Membro
rogeriodrexel67

Linux com Cortex-M4??????

Rafael Gebert
Membro
Rafael Gebert

Realmente o esquemático não está disponível... mas acredito que seja um STM32F429ZI pelas características comentadas.
Eles devem ter utilizado o esquemático do KIT STM32F429-DISCO como referencia para fazer o NIO. O chip de wifi e blue parece muito com o usado na wandboard... mas só da para ter certeza ao acessar o esquemático do CERTI NIO.

certiNIO
Membro
certiNIO

E estamos desafiando nossos desenvolvedores a subir em menos de 2 segundos considerando o tempo do bootloader 😎

Fabio Utzig
Membro
Fabio Utzig

Sim, funciona.

rogeriodrexel67
Membro
rogeriodrexel67

O Embarcados é uma comunidade formada por especialistas com profundo conhecimento, as informações precisam ser exatas, que não é o caso aqui.
Felizmente, o prof. Sérgio Prado, o maior especialista brasileiro em Linux, esclareceu no seu blog : "possibilitando por exemplo o uso do kernel Linux (sem suporte a MMU) ", ou seja, não é Linux "full" , é apenas o kernel e sem suporte a MMU, já que o Cortex-M4 não tem MMU. Sugiro corrigir isso no site da campanha.

Fabio Utzig
Membro
Fabio Utzig

Obviamente numa MCU sem MMU o Linux vai rodar com MMU desabilitada! Mas continua existindo um userspace com shell, etc. Não é "apenas o kernel". A quantidade de coisas que é possível rodar evidentemente é limitada pelos recursos do equipamento então não tem como esperar que rode Linux como rodariam num laptop ou numa RPi3. O mesmo valeria para uma CPU com MMU mas com apenas 1MB de RAM. Anyway continua sendo Linux então a resposta é "Sim, funciona".

OBS: Eu não faco parte do projeto, só havia respondindo sua pergunta...

rogeriodrexel67
Membro
rogeriodrexel67

Fábio, entendo sua posição. Mas a informação no site da campanha está obscura, deveria esclarecer como fez o Prof. Sérgio Prado no blog.

wpDiscuz