Aprenda a fazer um wearable de Borboleta com movimento

Projeto-Brabuleta

Olá pessoal, mais um projeto wearable bem interessante, e esse envolve movimento! O projeto desse wearable foi inspirado num vídeo da Katy Perry, onde ela usa uma tiara de borboleta, que mexe suas asas. Quando vi, tive vontade de fazer e resultou nesse projeto, um wearable de borboleta!

 

O nome Brabuleta é uma homenagem que meu amigo Guilherme e eu fizemos à personagem Chayene, da novela Cheias de Charme. Ela era uma cantora de música brega de sucesso, que tinha um hit chamado Voa voa brabuleta; e como a maioria dos nossos projetos têm nomes em inglês, quisemos diferenciar.

 

Então vamos às partes! Abaixo mostro uma imagem com todos os materias necessarios para construir a “Brabuleta”.

 

Materiais para projeto “Brabuleta” - Um wearable de borboleta
Figura 1 - Materiais para projeto “Brabuleta” (Fonte: própria)

 

Vamos precisar de:

  • 2 micro servo 9g;
  • 1 Arduino Pro mini;
  • 1 bateria lítio 2 células (3,7V);
  • 1 tiara (arquinho);
  • pedaços de E.V.A. grosso;
  • cola quente e pistola;
  • enfeites de borboleta (compramos numa loja de arranjo de flores, podem ser das que usam para enfeite de vasos ou até imãs de geladeira, mas não podem ser pequenos);
  • chave liga desliga para Lilypad;
  • pedaços de tecido;
  • fita crepe e fita dupla face;
  • tesoura;
  • ferro de solda;
  • solda para eletrônica (“estanho”);
  • termo-encolhível preto;
  • alicate de corte.

 

 

Projeto do wearable de borboleta, a "Brabuleta"

 

O que precisamos fazer é simular o movimento das asas da borboleta. Para isso, pensamos nos servomotores usados em aeromodelos, que são leves e têm um movimento de 180 graus. A alimentação dos servos geralmente é com 5V, porém funcionaram com 3,7V.

 

Micro servos no wearable de borboleta
Figura 2 - Micro servos (Fonte: própria)

 

Os micro servos possuem 3 fios: vermelho, marrom e laranja. O vermelho é o fio de alimentação Vcc, ou positivo. O marrom é o fio negativo, ou GND. O fio laranja é o de sinal, ou seja, de quem vai dar o sentido de movimento dele, que no nosso caso vai vir do Arduino.

 

Em seguida, vamos ver o programa que dá o movimento dos servomotores.

 

 

Programação

 

O sketch do projeto foi uma adaptação de um exemplo pronto, disponível na IDE do Arduino. Usaremos a biblioteca SERVO, que possui dois exemplos para uso de servomotores com Arduino. O exemplo pronto é para movimento de 1 em 1 grau de um servo, mas acrescentamos um outro servo no programa, que faz o mesmo movimento que o primeiro.

 

Repositório do projeto Brabuleta

 

Declaramos o pinos usados (9 e 10 digitais), depois anexamos estes pinos à biblioteca Servo. Após isso, são usados laços de repetição FOR, que faz com que haja o movimento dos servos de um em um grau.

 

 

Eletrônica

 

Após a gravação do sketch, as ligações serão feitas da seguinte forma:

  • Na chave liga desliga serão soldados os fios vermelhos dos servos, e um fio para o VCC do Arduino, todos de um lado. No outro lado, serão soldados os dois fios vermelhos (Vcc) da bateria;
  • Todos os fios de GND (marrom dos servomotores, pretos da bateria, fio para o GND do Arduino) devem ser ligados juntos e soldados. Para isso, desencapamos a ponta de todos, juntamos, colocamos um pouco de solda e finalizamos com termo-encolhivel;
  • Os fios laranja dos servos são soldados nos pinos 9 e 10 do Arduino.

 

Soldagem do wearable de borboleta
Figura 3 - Soldagem (Fonte: própria)

 

IMPORTANTE: utilize os pinos GND e VCC que estão na parte inferior e superior da placa Arduino, deixe os pinos laterais para uma possível regravação de sketch.

 

 

Montagem

 

Coloque uma das hélices em cada servo e parafuse, use a que tem uma única aleta. Com cola quente, fixe os servos para que fiquem um ao contrário do outro, na vertical, sobre o pedaço de E.V.A. Veja a fixação na figura abaixo:

 

Servo em detalhe do wearable de borboleta
Figura 4 - Servo em detalhe com a galera (Fonte: própria)

 

Nas aletas, coloquem as asas desmontadas do enfeite ou imã de geladeira. As asas precisam ser de tamanho médio ou grande, para dar o efeito de movimento. Também fixem com cola quente, fazendo com que fiquem de lados opostos.

 

Fixação do servo na asa da borboleta
Figura 5 - Fixação do servo na asa (Fonte: própria)

 

Cole o pedaço de E.V.A na lateral da tiara. No lado oposto, fixem com fita dupla face a bateria e atrás, o Arduino Pro mini. Ao final da tiara, coloquem a chave liga desliga, para que fique de fácil alcance.

 

Montagem final da borboleta
Figura 6 - Montagem final (Fonte: própria)

 

Tentem fazer com que os fios fiquem juntos e do mesmo tamanho para fixação.

 

Após secar, cubra a tiara com pedaços de tecido. Onde estiver a bateria, tomar cuidado para fazer um espaço para que seja fácil retirá-la para recarga.

 

 

Testes

 

Os primeiros testes foram feitos com um Arduino Uno e os servomotores alimentados pela USB do PC. Verificamos se o movimento dos servos era oposto, mas quando colocamos na tiara reparamos que tinham que se mover para o mesmo lado.

 

Quando fizemos os testes da primeira bateria com os servos, percebemos que o Arduino reiniciava e um dos servos não se movia. Percebemos que a bateria comum de celular, que geralmente utilizamos nos projetos, não deu conta de alimentar dois servos e um Arduino Pro mini.

 

A bateria que utilizamos foi utilizada num projeto anterior, que retiramos de um mini modem, inclusive a própria carcaça do mini modem serve de carregador para esta bateria. Ela possui dois fios VCC e dois GND. Quando ligados em paralelo (VCC com VCC e GND com GND), gera uma corrente maior, que suporta toda a carga que precisávamos. Sucesso!

 

E aí, vamos fazer um wearable que contém movimento? Não fique preso à ideia de uma borboleta se mexendo na cabeça, faça do jeito que achar mais legal. Solte sua criatividade! Faça seu projeto! Comente, tire dúvidas e se reproduzir, mande pra gente!

 

Para mais informações, assistam o vídeo que fiz com meu amigo Guilherme: Brabuleta #ComG

 

Mestranda em Automação e Controle de Processos, Engenheira de Controle e Automação, Técnica em Automação Industrial, todos pelo IFSP. Atualmente trabalha como Técnica de Laboratório Jr no Fab Lab Insper. Pesquisadora no LABORE (Laboratório de Robótica e Reabilitação do IFSP). Hobbista e Maker, realizou projetos, palestras e oficinas nas áreas de Arduino, Wearables voltados para entretenimento e Mulheres no mundo Maker. Fã de Angry Birds 😀