10 engenheiras inspiradoras

Escolhemos 10 mulheres engenheiras incríveis, do passado ao presente, cujo trabalho teve (ou está atualmente tendo) um impacto profundo na engenharia e na sociedade.

Mary Anderson (1866–1953)

Inventora do limpador de pára-brisas

Joe Palca capturou a história simples, mas intrigante, de Mary Anderson, a inventora do limpador de pára-brisa, em um artigo da NPR intitulado “Alabama Woman Stuck in NYC Traffic in 1902 Invented the Windshield Wiper.”. No dia de 1903, Mary percebeu que os flocos brancos que caíam nas janelas significava que nem ela nem o motorista conseguiam enxergar direito. Sua resposta foi inventar o limpador de para-brisa. Ela garantiu uma patente para seu design, mas não conseguiu convencer os fabricantes de veículos a adotá-lo. No entanto, uma vez que a patente expirou e os carros se tornaram mais comuns, outros copiaram a idéia e o limpador de para-brisa se tornou um acessório padrão dos veículos atuais. Felizmente, Anderson ainda estava viva ao ver sua invenção ter impacto global.

Edith Clarke (1883–1959)

Pioneira em Engenharia Elétrica

Após estudos em matemática, astronomia, engenharia civil e engenharia elétrica – e sem mencionar seu trabalho na AT&T por vários anos – Edith Clarke embarcou em uma longa carreira na General Electric. Lá, ela registrou uma patente para sua “calculadora gráfica” para ajudar a resolver problemas de transmissão de linhas de energia, que eram um problema significativo e crescente na época. Ela também foi a primeira professora de engenharia elétrica nos EUA, a primeira mulher a ser eleita como membro do Instituto Americano de Engenheiros Elétricos (agora o IEEE), e foi uma participante vital com insights e envolvimento indispensáveis na construção da represa Hoover (consulte  “Five Fast Facts About Engineer Edith Clarke”, publicado em 19 de março de 2015, para o Departamento de Energia dos EUA).

Kate Gleason (1865–1933)

Construindo uma oficina de máquinas global

Você já deve ter ouvido falar da Gleason Corporation: suas ferramentas são amplamente utilizadas nas indústrias aeroespacial, automotiva e de energia. A empresa atual deve seu sucesso em parte a Kate Gleason, que começou a ajudar seu pai William em sua oficina quando ela tinha apenas alguns anos de idade. Ela e seus irmãos continuaram a construir a empresa, colocando-a no caminho para onde está hoje. Gleason se tornou a primeira mulher membro da Sociedade Americana de Engenheiros Mecânicos em 1918, e a fundação da sociedade agora tem um prêmio em sua homenagem.

Beulah Louise Henry (1887–1973)

Inventora serial

O Departamento de Recursos Naturais e Culturais da Carolina do Norte destaca uma de suas mentes mais inventivas e outrora nativas: conhecida como “Lady Edison”, Beulah Louise Henry foi um dos inventores mais prolíficos do mundo. Entre suas mais de 100 criações (49 das quais foram concedidas patentes), os destaques incluem um freezer de sorvete a vácuo, uma revolucionária máquina de costura sem bobina, um dispositivo de duplicação para máquinas de escrever, esponjas que seguravam sabão no meio e guarda-chuvas com capas trocáveis ( consulte americacomesalive.com). Suas realizações são ainda mais impressionantes quando você considera que ela não tinha treinamento formal em tecnologia ou mecânica.

Hedy Lamarr (1914–2000)

Criando os fundamentos da comunicação celular

Embora Hedy Lamarr fosse talvez mais conhecida como atriz, sem dúvida seu legado mais duradouro está na engenharia. Durante a Segunda Guerra Mundial, ela garantiu em conjunto uma patente para o “Sistema de Comunicação Secreta”. Embora tenha sido originalmente planejado para uso militar em tempo de guerra com mísseis guiados, tornou-se parte integrante do funcionamento das comunicações por telefone celular modernas. (Para mais informações, consulte hedylamarr.com.)

Linda Cureton (1959–)

Líder de Tecnologia e Engenharia

Atualmente, diretora executiva (CEO) da Muse Technologies, Linda Cureton ocupou vários cargos de gerência sênior de tecnologia em organizações como o Departamento de Energia dos EUA; o Departamento de Álcool, Tabaco e Armas de Fogo; e a Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço (NASA), onde foi diretora de informações (consulte lindacureton.com). Cureton também faz parte de vários conselhos consultivos e ganhou amplo reconhecimento por seu trabalho, incluindo ser nomeada no Business Insider como uma das “… 25 poderosas mulheres engenheiras em tecnologia”.

Jeri Ellsworth (1974–)

Empreendedora e Inventora

Apresentando a história de Jeri Ellsworth, em seu artigo intitulado “From Hacker to Valve and Back Again…” no site Polygon, Brian Crecente descreve Ellsworth como alguém que desenvolveu um fascínio por como as coisas funcionavam quando criança. Ela começou a desmontar brinquedos e outros equipamentos em sua casa, o que levou a mexer com um Commodore 64 para tentar “fazê-lo jogar outros jogos”. Após um período construindo seus próprios carros de corrida, trabalhando no desenvolvedor de videogames Valve Corporation, e dirigindo sua própria startup de tecnologia de realidade aumentada, ela agora é palestrante regular, operadora de rádio amador e inventora.

Ayah Bdeir (1982–)

Capacitando jovens inventores

Ayah Bdeir, graduado no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), é  fundadora e CEO da littleBits, uma plataforma de blocos de construção que incentiva as crianças a inventar coisas. Como Bdeir destaca em sua biografia, a littleBits emprega 100 pessoas, levantou mais de US $ 60 milhões em investimentos e ganhou mais de 150 prêmios. Bdeir é membro sênior do TED e sua talk sobre littleBits no TED foi vista mais de 1,2 milhão de vezes. Seu trabalho também proporcionou seu reconhecimento entre as “26 mulheres mais poderosas engenheiras de negócios”, “As 35 inovadoras do MIT Technology Review” com menos de 35 anos “e entre as da” Lista seguinte da CNBC “. (Para mais informações, consulte ayahbdeir.com.)

Debbie Sterling (1983–)

Incentivar mais meninas a se engajarem em engenharia

Depois de se formar na Stanford University com um diploma em engenharia mecânica e design de produtos – que é uma carreira dominada por homens -, Debbie Sterling queria incentivar mais meninas a seguir a engenharia “interrompendo o corredor rosa” nas lojas de brinquedos, como o site de sua empresa, GoldieBlox.com, declara corajosamente. Com foco em engenheiras, Sterling fundou a GoldieBlox para fornecer livros, brinquedos, aplicativos e muito mais. Seu trabalho foi um enorme sucesso com o público e, reconhecendo seu sucesso, o presidente dos EUA, Barack Obama, a selecionou para ser uma embaixadora presidencial do empreendedorismo global.

Limor “Ladyada” Fried

Capacitando a Comunidade Maker

Em 2005, o Limor “Ladyada” Fried, formada em engenharia elétrica e ciência da computação, criou a Adafruit, um portal on-line para makers de todas as habilidades para aprender sobre eletrônica e comprar componentes de alta qualidade para seus projetos. A Adafruit foi classificada entre as 10 principais empresas de fabricação dos EUA na Inc. 5000 e, de acordo com a revista WIRED, Fried tornou-se a primeira engenheira a aparecer em sua capa. A revista Entrepreneur também lhe concedeu o título de Empreendedora do Ano em 2012.

Artigo escrito originalmente por Sarah Harmet para Mouser Electronics: 10 Inspirational Female Engineers .Traduzido por Equipe Embarcados.

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Receba os melhores conteúdos sobre sistemas eletrônicos embarcados, dicas, tutoriais e promoções.

Engenharia » 10 engenheiras inspiradoras
Comentários:
Notificações
Notificar
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Talvez você goste:

Séries

Menu

WEBINAR
 

BlueNRG-LP – Bluetooth 5.2 de longo alcance para aplicações industriais

Data: 05/11 às 15:00h - Apoio: STMicroelectronics
 
INSCREVA-SE AGORA »



 
close-link